Brasileiros empregados com 50 anos ou mais movimentam R$ 1,6 trilhão anualmente

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Locomotiva demonstrou que 36% dos brasileiros na faixa etária de 50 anos ou mais, estão no mercado de trabalho e respondem por grande parte do PIB – Produto Interno Bruto – do país.

Segundo a pesquisa, 36% dessas pessoas com 50 anos ou mais que ainda trabalham, são autônomos, sendo que 32% dessas pessoas são trabalhadores do setor privado. Funcionários públicos representaram 15% desses trabalhadores, 9% são domésticos e 8% desses brasileiros são empregadores. Os dados da pesquisa foram divulgados no dia 10 de outubro de 2017.

Os dados também apontam para a renda gerada pela aposentadoria desses trabalhadores. Segundo os dados levantado pelo instituto, 36% dos brasileiros na faixa etária de 50 anos ou mais constituem renda devido a aposentadoria e 51% precisam trabalhar para constituir renda familiar. A pesquisa revelou que existe um medo entre os que fazem parte do mercado de trabalho, sendo que 35% deles não querem perder o emprego por depender dele.

“No momento em que se discute a mudança da aposentadoria, que os governantes se preocupem com a empregabilidade das pessoas com 50 anos ou mais. Do contrário, parece que eles são culpados pela situação ruim que vivemos atualmente”, diz o presidente do Instituto Locomotiva, Renato Meirelles.

81% dos entrevistados pela pesquisa disseram que existe preconceito em relação aos trabalhadores mais velhos. 65% deles disseram ter que trabalhar mais do que 30 horas semanais e 55% dos entrevistados disseram ter que trabalhar dentro da carga estipulada pela CLT – Consolidação das Leis do Trabalho – ou até mais.

O impacto disso se reflete positivamente na economia do país, sendo que esses trabalhadores com 50 anos ou mais, movimentaram R$ 1,6 trilhão em média nos últimos anos, segundo o instituto.

“É o principal mercado consumidor do nosso país, que vai comprar móveis, notebook, tablet, fazer viagens nacionais e que não se enxerga nas propagandas”, explica Meirelles.

O instituto revela que as propagandas não são focadas para o público nesta faixa etária. 75% dos entrevistados não conseguiram se enxergar nas propagandas de marcas e empresas de um modo geral. 78% dos atores de televisão e pessoas envolvidas nas filmagens tem menos de 50 anos de idade, informa a pesquisa.