Jack Terpins e Rodrigo Terpins – Paixão pelo esporte que passa de pai para filho

Rodrigo Terpins, assim como o pai Jack Terpins,são empresários bem sucedidos e que tem paixão pelo esporte. Enquanto o filho se aventura nas pistas de off-road, ganhando títulos em diferentes competições pelo Brasil, o pai dedicou-se ao basquetebol durante a juventude.

Jackão, como é chamado pelos amigos próximos, jogou basquete pelo icônico Hebraica na década de 60 e 70. Atualmente é investidor imobiliário, mas na juventude jogou profissionalmente.

Quando deixou a uniforme de lado, passou a atuar nos bastidores, passando por diferentes postos do time, como diretor de esporte e presidente da Hebraica, em 1991, além de funções no serviço voluntário de expressão, a exemplo da presidência do Conselho Judaico Latino-americano, a presidência da Confederação Macabi Latino-americana e vice-presidência da União Macabi Mundial.

Jack Terpins sempre se mostrou uma pessoa de boa índole, uma figura emblemática para a sociedade e um nome de respeito no Hebraica e uma referência na comunidade judaica.

Em cada um desses postos, o pai de Michel e Rodrigo Terpins demonstrou grande empenho e dedicação. E foram esses valores que ele quis passar para os filhos, defendendo que eles escolhessem uma modalidade esportiva e seguissem em frente. E foi isso que os dois fizeram. Escolheram o off-road e as competições de rally.

O 22º Rally dos Sertões

Entre as competições disputadas por Rodrigo Terpins está a 22ª edição do Rally dos Sertões. Os participantes largaram de Goiânia, etapa que teve pouco mais de 155km de extensão, apresentando trechos cronometrados, o que exigiu cautela e muita habilidade dos pilotos e navegadores.

A dupla de Rodrigo Terpins e Fabrício Bianchini do carro #326 da Bull Sertões Rally Team conseguiu completar a etapa em pouco mais de 2 horas. O resultado permitiu que os dois finalizassem o dia no 7º lugar da categoria Protótipos T1.

“Tivemos vários tipos de terrenos neste primeiro dia, muitas lombas e foi um percurso exigente. Mas sem sustos, tudo dentro da normalidade. O carro se comportou bem, fizemos ultrapassagens, mas não quis forçar muito a suspensão, preferi ter um pouco mais de cautela e ir me adaptando ao equipamento”, afirmou Terpins sobre a dificuldade do percurso.

Já a dupla do irmão, Michel Terpins, não teve condições de finalizar a especial. O carro em que estavam piloto e navegador sofreu avarias com o capotamento que tiveram no km 62. Sem condições para prosseguir, os dois tiveram que abandonar a prova.

A 22 edição da competição contou com 2.600 quilômetros, divididas em 7 etapas percorridas por 2 estados. A maior prova off-road do Brasil ficará marcada por adversidades, pelo número de corredores que não conseguiram completá-la e por aqueles que conseguiram se se classificar no TOP 5, dentre eles, a dupla do carro #326.

Rodrigo Terpins e Fabrício Bianchini chegaram ao pódio da categoria Protótipos T1 e também obtiveram a 8ª posição no ranking geral, do total de 38 competidores.

É um ótimo resultado para a Bull Sertões Rally Team. O piloto ainda afirmou que foi uma “prova prazerosa e gostosa de se pilotar”. Para ele, as Especiais foram mais duras, exigindo muito deles e do carro.