A estréia do iPhone 8 e 8 Plus foi tida como “morna”, em SP

 

Sabemos que o mais novo lançamento da Apple, o iPhone X, vem conquistando fãs em todo o planeta, e que, ao mesmo tempo, chegaram ao nosso país o iPhone 8 e o iPhone 8 Plus (sua versão maior). No entanto, foi constatado, em São Paulo, uma baixa demanda por esse smartphone, seja a versão normal ou plus. O fato é que foram poucas as pessoas que ficaram em frente à Apple Store, num shopping situado na zona sul da capital, ainda que fosse a única loja oficial da marca em questão. Ao ponto de que, quando foi aberta a loja, só estarem, em média, seis pessoas interessadas em comprar os aparelhos posicionadas na entrada e mais de dez pessoas esperando para solicitar assistência técnica.

Ao ser entrevistada, a comerciante Bianca Hernandes, de 25 anos, relatou a sua opção de trocar um iPhone 6S por um iPhone 8, tendo sido, inclusive, a primeira da fila, na ocasião citada. Ela disse ainda que foi até a loja no dia anterior, para “comprar o relógio Apple Watch”, quando então avisaram a ela que, no dia seguinte àquele, começariam a vender o iPhone 8, ali mesmo. Foi então que ela resolveu voltar, um depois, para assim comprar ambos os produtos.

Ela contou ainda que adotou a marca desde o iPhone 4, modelo lançado há sete anos atrás, embora já tenha tentado trocar para um smartphone que tinha o Android, sistema operacional da Google. No entanto, como o aparelho com android mostrou-se, na sua opinião, “muito lento”, resolveu então retornar aos aparelhos da Apple, com os quais ela vem convivendo desde então. Mas, apesar de toda essa relação com os iPhones já consolidada, Bianca declarou abertamente o seu desinteresse pela aquisição do iPhone X, quando o mesmo já estiver disponível no Brasil. E essa posição tem um motivo óbvio, com o qual muitos, provavelmente, irão se identificar: Para a realidade dela, ele será muito caro, já que o preço desse modelo mais novo ainda, até onde se sabe, estará a partir dos R$ 7 mil.

Embora não tenha sido forte a demanda pelos modelos lançados naquela ocasião, devemos observar que ao menos ficou cheia de gente a chamada “ilha de demonstração dos novos smartphones”, situada já no final da loja. Uma dessas pessoas era o médico Carlos Takenaka, de 51 anos, que estava ali para adquirir um aparelho novo, no caso o “iPhone 8 Plus, com 256 GB de memória”, detalhou o próprio. E o valor pago pelo novo smartphone, de R$ 5,4 mil, parece não ter assustado o esse médico, que justificou a aquisição por conta do espaço a mais que teria com ele, afinal, é dos tais que “tira muitas fotos”, como contou.