CARLOS ALBERTO DE OLIVEIRA ANDRADE É ELEITO O EXECUTIVO DO ANO

São Paulo, 27 de novembro de 2018 – A 52º edição do prêmio “Carro do Ano”, um dos mais importantes do setor automotivo nacional, ocorreu na noite de ontem, 26 de novembro, e garantiu uma justa homenagem ao empresário Carlos Alberto de Oliveira Andrade, elevando o Chairman da CAOA, maior conglomerado de produção e vendas de veículos do País, ao título de vencedor da categoria de Executivo do Ano 2019. A premiação é oferecida e organizada pela conceituada revista especializada AutoEsporte, da Editora Globo.

A escolha de Carlos Alberto de Oliveira Andrade como o Executivo do Ano 2019 se dá próximo ao fim de um ano intenso e marcante para toda indústria automotiva e, principalmente para a CAOA, que, no final do ano passado, anunciou o acordo de cooperação tecnológica e comercial com a Chery, que possibilitou a criação da CAOA CHERY, nova montadora 100% nacional.

Em seu primeiro ano de vida, a CAOA CHERY registrou expressivo crescimento de vendas, o que permitiu saltar da 20aposição para a 15ano ranking de Market Share(participação de mercado) por marcas no Brasil, com expectativa de avançar ainda mais com o lançamento de novos produtos.

No início deste ano, a CAOA CHERY apresentou o Tiggo2, primeiro modelo após o anúncio da nova marca e já um sucesso de vendas, e no último Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, expôs diversos modelos híbridos e elétricos e apresentou o Tiggo 8, modelo de 7 lugares ainda sem data para lançamento, mas já em estudo para produção no Brasil, além de mostrar o sedan Arrizo5, um moderno veículo que já está chegando às loja de todo o País e concorre em um segmento bastante importante do mercado brasileiro. O estande da marca também contou com o SUV Tiggo5x, que chega ao mercado na segunda quinzena de dezembro e o Tiggo 7, terceiro SUV da marca e que tem lançamento previsto para janeiro de 2019.

 

“Estou me sentindo muito feliz e honrado com esta emocionante homenagem, pois ela concretiza a certeza de que estamos no caminho certo, pois todos sabem do orgulho e empenho que a CAOA tem nas relações com todas as nossas parceiras. Por isso, é importante lembrar que não só estamos traduzindo em realidade o sonho que tínhamos de lançar uma nova marca de carros com meu nome e uma montadora 100% nacional com tecnologias avançadíssimas alavancadas nesta parceria sino-brasileira, mas ao mesmo tempo estamos trabalhando para reforçar, a cada dia, nossas antigas relações e tornar o CAOA o maior conglomerado de distribuição e produção de veículos no Brasil”, declarou Carlos Alberto de Oliveira Andrade.

 

 

Trajetória profissional

Carlos Alberto de Oliveira Andrade é o fundador e atual Chairman da CAOA — montadora e distribuidora do setor automotivo.

Formado em Medicina, Carlos Alberto começou suas atividades no segmento automotivo em 1979. Ao adquirir um Ford Landau na concessionária Ford de Campina Grande (PB), o Dr. Carlos, como é mais conhecido, nem chegou a receber o veículo porque a concessionária faliu. Empreendedor, não hesitou em propor que a revenda lhe fosse repassada para compensar o pagamento feito pelo Landau. Dessa forma, fundou a CAOA, e passou a administrar a concessionária Ford. Em menos de seis anos, a CAOA tornou-se a maior revendedora Ford de toda a América Latina e marcou o início da trajetória de sucesso do empresário no setor automotivo nacional.

Em 1998, a CAOA passou a ser importadora oficial da marca Subaru. No ano seguinte, em 1999, foi a vez da Hyundai que, contando com a representação da empresa de Carlos Alberto de Oliveira Andrade– realizou um trabalho exemplar de reposicionamento da marca e investimentos maciços em Marketing, Vendas, Pós-Venda, entre outros -, permitindo a Hyundai CAOA conquistar excelentes níveis de vendas no mercado brasileiro.

 

Em 2007, a CAOA inaugurou a CAOA Montadora de Veículos S/A. O empreendimento de R$ 1,2 bilhão, erguido no Distrito Agroindustrial de Anápolis (DAIA), foi construído com recursos próprios desse visionário que escolheu o estado Goiás por sua posição geográfica privilegiada. Com processos produtivos completos, a fábrica da CAOA Montadora, que já completou mais de uma década de atividades, possui altos índices de qualidade e elevado grau de automatização.

 

No final de 2017, a CAOA, maior conglomerado de distribuição/fabricação de automóveis da América Latina, e a Chery, maior exportadora de veículos chineses, se uniram em acordo histórico de cooperação para lançar a CAOA Chery, nova montadora 100% nacional.

 

Em quase quatro décadas, a CAOA, criada pelo Dr. Carlos Alberto de Oliveira Andrade, já superou a marca de um milhão de veículos comercializados no Brasil. Atualmente, a empresa está presente em todas as regiões do País.

 

 

CAOA

Diretoria de Marketing e Comunicação com a Imprensa

Site: http://caoa.com.br/imprensa                        e-mail: imprensa@caoa.com.br

Anderson Cavalcante         | anderson.cavalcante@caoa.com.br

Gerson Almeida                 | gerson.almeida@caoa.com.br

Telefones: 11 5538-1206 / 11 5538-4928

 

CAOA

Fundada em 1979, a CAOA é referência no setor automotivo brasileiro. Atualmente, ela emprega cerca de 7 mil colaboradores e possui Concessionárias das marcas Ford, Hyundai e Subaru, além de ser importadora exclusiva das marcas Hyundai e Subaru no Brasil desde o fim da década de 90.

A CAOA também produz, em sua fábrica de Anápolis (GO), os utilitários esportivos Tucson, ix35 e New Tucson, além dos caminhões HR e HD80.

Em uma década de operação, a fábrica já recebeu R$ 2,5 bilhões de investimentos totalmente próprio da CAOA. As linhas operam com processos de alta tecnologia que garantem elevados níveis de qualidade aos produtos brasileiros.

Entre outras áreas de atuação, a CAOA tem investido também nas áreas de Consórcios e em lojas exclusivas para veículos Seminovos. Há 29 anos no mercado, o CAOA Consórcios se consolida como uma força no mercado de imóveis e automóveis ao operar um plano de expansão investindo em estrutura de atendimento e de crédito, mantendo planos atrativos e atendendo com presteza os consorciados, parceiros e toda rede de Concessionárias Hyundai, Ford e Subaru.  A CAOA conta, atualmente, com 130 Concessionárias, entre elas, 14 lojas exclusivas para venda de veículos Seminovos.

Responsável pelo reposicionamento da marca Hyundai no País, a CAOA consolidou significativos investimentos nas áreas de marketing e pós-venda, conquistando excelentes patamares de vendas e constante crescimento na participação de mercado. Como resultado desse trabalho, a CAOA atingiu em 2017, pela primeira vez, o topo das duas pesquisas realizadas pela consultoria J.D. Power, ratificando sua Qualidade no ato da Venda e nos serviços de Pós-Venda.

No final de 2017, a CAOA, maior conglomerado de distribuição e fabricação de automóveis da América Latina, e a Chery, maior exportadora de veículos chineses, se uniram em um acordo histórico de cooperação para lançar a CAOA Chery, nova montadora 100% nacional.

Saiba mais sobre o Grupo CAOA e seus produtos no site www.caoa.com.br.

Evento premia práticas voltadas ao incentivo da mentalidade empreendedora em jovens

A educação como base para práticas de empreendedorismo é tema de uma nova premiação concedida pelo Sebra. Trata-se do “Prêmio Sebrae de Educação Empreendedora”. Com isso, a instituição tem por objetivo reconhecer, incentivar e propagar as práticas mais eficientes do segmento educacional no tocante ao mundo dos negócios.

Realizada no dia 06 de novembro de 2018, a cerimônia de premiação contou com a adoção de quatro diferentes modalidades de ensino, que contemplam desde o nível fundamental até o superior. Desse modo, a homenagem é destinada a diversos tipos de profissionais, tais como secretários de pastas municipais, diretores, professores, coordenadores, etc.

Embora esta seja a primeira edição da premiação, ela integra um evento que já ocorre há 11 anos, a Semana Global do Empreendedorismo, que abordou recentemente a questão da importância dos jovens enquanto empreendedores. Para Heloísa Menezes, responsável pela direção da área técnica do Sebrae, tais eventos visam valorizar quem se empenha em educar o jovem para posições de liderança por meio da consciência social.

A executiva também pontuou que a instituição tem se esmerado para que esse tipo de prática seja ainda mais difundida em todos os anos da formação acadêmica do jovem. Segundo ela, é necessário que se inclua conceitos de negócios na base curricular presente no país, uma vez que isso pode gerar comportamentos mais engajados por parte dos alunos.

A diretora do Sebrae salienta que o prêmio surge como uma oportunidade de tornar evidente aqueles agentes da educação que conseguem inovar ao transmitirem conhecimentos sobre empreendedorismo aos alunos. Assim sendo, isso contribuiria para a popularização de conceitos dessa natureza dentro das salas de aula.

Vale ressaltar que nesta primeira edição três fases foram empregadas para se avaliar quais seriam os finalistas ao prêmio. A primeira delas, contudo, era de abrangência estadual, onde cada modalidade contou com a escolha dos cinco melhores profissionais.

A organização do prêmio fez a entrega de troféus e medalhas para os que se sobressaíram perante os demais participantes. Alguns dos inscritos também terão a chance de integrar uma espécie de comissão que atuará em um trabalho de âmbito nacional, bem como a oportunidade de expor trabalhos em outros eventos de relevância para o empreendedorismo.

Saiba mais:

https://revistapegn.globo.com/Empreendedorismo/noticia/2018/11/sebrae-lanca-premio-nacional-de-educacao-empreendedora.html

Federal Reserve anuncia que não há a intenção de aumento da taxa de juros americana

Autoridades do FED (Federal Reserve), que atua como Banco Central dos Estados Unidos, decidiram por manter a taxa de juros praticada nos últimos tempos. A informação, segundo a coluna Dinheiro da Istoé, foi divulgada pela instituição em 08 de novembro de 2018. O pronunciamento também ressaltou o poderio da economia do país, mas deixou claro que haverá um período em que os investimentos sofrerão desaceleração.

Representantes da instituição explicaram que a economia terá como base a elevação gradativa da taxa de juros. Eles também salientaram acreditar numa forte tendência de crescimento econômico que o país norte-americano poderá experimentar nos próximos anos.

Não há, contudo, informações claras acerca do modo como o governo agirá em relação aos movimentos econômicos. Dessa forma, ainda não se tem estimativa se a instituição adotará uma postura mais agressiva em relação ao controle inflacionário. Rumores dão conta de que isso pode representar que o FED não estaria esperando que a economia apresente grandes oscilações.

A meta do FED para o comportamento da inflação foi fixada em 2%. O Comitê de Política Monetária Americano, por sua vez, apresentou certo consenso quanto à economia se enquadrar dentro do valor estabelecido, uma vez que manteve seus índices entre 2% e 2,25%.

Economistas, entretanto, acreditam que o FED anunciará pela quarta vez no ano um aumento da taxa de juros. Isso, segundo esses especialistas, ocorreria até dezembro de 2018. Há também a crença de que os salários de diversos profissionais tenham percebido ligeiro aumento nos últimos meses. Com isso, algumas prospecções sobre o crescimento da economia norte-americana começam a ser realizadas.

O FED anunciou que há um forte ritmo de crescimento da economia, além de uma elevada taxa de criação de postos de trabalho. O nível de consumo dos cidadãos norte-americanos também foi apontado como elevado pelas autoridades da instituição.

Enquanto o FED anuncia as peculiaridades do desenvolvimento econômico, o mercado se prepara para agir diante da possível alta de juros. Assim sendo, especialistas esperam que no ano de 2019 a instituição aja com certa cautela no que se refere às próximas elevações que poderão ser divulgadas.

Saiba mais:

https://www.istoedinheiro.com.br/fed-mantem-taxa-de-juros-inalterada-mas-aponta-desaceleracao-de-investimentos/

Ser o líder de mercado não é tudo, aponta um recente estudo de marketing

A participação de mercado de uma empresa não tem uma forte influência sobre seu desempenho financeiro, mostra um novo estudo de marketing realizado pela Faculdade de Administração, Economia e Ciências Sociais da Universidade de Colônia, na Alemanha. As empresas devem investir na construção de relacionamentos com clientes e uma marca forte. Se a participação de mercado aumenta em 1%, o desempenho financeiro das empresas só aumenta 0,13% em média. Para chegar a esses resultados, os pesquisadores examinaram a relação entre participação de mercado e rentabilidade financeira usando 89 estudos publicados em seis continentes diferentes entre 1972 e 2017.

Notícias sobre outros estudos mostram um efeito financeiro muito mais forte do ponto de vista de outras métricas, como a satisfação do cliente e o valor da marca. Na verdade, o relacionamento com o cliente produz seis vezes o efeito e a marca quase três vezes o efeito dos ganhos de participação de mercado. O Dr. Alexander Edeling, da Universidade de Colônia, e o Professor Alexander Himme, da Kühne Logistics University, em Hamburgo, também na Alemanha, publicaram suas descobertas em um artigo chamado de “Quando a Quota de Mercado Importa? Novas Generalizações Empíricas a Partir de uma Meta-Análise do Relacionamento”.

“Muitos empresários ainda consideram a participação de mercado como o mais importante indicador de sucesso nos negócios. Mas no mercado digital de hoje, as pequenas empresas muitas vezes podem produzir de maneira econômica e vender para um público global. Isso permite que elas concorram com as principais empresas do setor”, diz Edeling.

Juntamente com outros especialistas, Edeling sugere que as empresas foquem em distribuir orçamentos de acordo. Investimentos lentos e constantes na expansão de produtos, a melhoria do atendimento ao cliente e o desenvolvimento de uma marca com uma base potencial de clientes-alvo são a chave para o crescimento e a segurança futura de uma empresa, na opinião dos autores do estudo. “O sucesso e a consagração de grande parte da bagatela de mercado dominada por grandes empresas não ofusca as possibilidades de uma empresa em crescimento ter grandes possibilidades de rendimentos no mercado”, diz Edeling.

Juros rotativo do cartão de crédito encerra o mês de agosto de 2018 em alta

Em uma nova divulgação, o Banco Central do Brasil revelou que os juros praticados sobre o rotativo do cartão de crédito aumentaram em agosto de 2018. Essa é a primeira alta do juros rotativo após quatro meses consecutivos de queda. Além do rotativo, o BC divulgou que a taxa cobrada sobre o cheque especial de pessoas físicas se manteve estável em agosto.

De acordo com o BC, o juro médio praticado entre as instituições financeiras do país sobre o cartão de crédito rotativo específico para pessoas físicas, foi de 271,4% ao ano no mês de julho de 2018, para um total de 274% ao ano no mês de agosto deste ano. Já em relação ao parcial do ano, o BC revelou que a taxa reduziu 58,1 pontos percentuais, considerando o fechamento do ano passado que foi de 332,1% ao ano.

Já em relação a taxa cobrada sobre o cheque especial dedicado também as pessoas físicas, a instituição revelou que a taxa se manteve estável em 303,2% ao ano no mês de agosto de 2018. Ou seja, a taxa não se alterou entre os meses de julho a agosto deste ano. Em relação ao acumulado de janeiro a agosto deste ano, a taxa apresentou uma queda de 19,8 pontos percentuais comparado ao mesmo período no ano passado que apresentava uma taxa de 323% ao ano.

De acordo com várias notícias, as taxas de juros praticadas no Brasil ainda estão muito mais elevadas do que em outros países. A recomendação dos economistas é de que os clientes não devem utilizar essas linhas de crédito. No entanto, se necessário utilizar essas linhas de crédito, os economistas recomendam que elas sejam utilizadas por um curto período de tempo.

Esse aumento do juros médio do rotativo do cartão de crédito coincidiu com a estabilidade apresentada pela Selic, que é a taxa básica da economia brasileira. Atualmente, a Selic se encontra na mínima histórica registrada em 6,5% ao ano. De acordo com o Banco Central, essa estabilidade é um reflexo observado desde o mês de março de 2018. Antes de março a Selic havia recuado um total de 12 vezes consecutivas.

Guilherme Paulus comemora o sucesso do turismo no Brasil nas últimas décadas

O turismo no Brasil é um dos setores que permitiu uma expansão empresarial visionária ao longo das últimas décadas. Um desses grandes empresários do ramo, considerado um ícone deste setor e dono da rede de hotéis GJP Hotéis & Resorts, é o especialista em turismo Guilherme Paulus. O empresário divulgou em 2018 uma carta aberta falando dos 35 anos da Fundação 25 de Janeiro, que é responsável pelas marcas São Paulo Convention & Visitors Bureau e Visite São Paulo.

De acordo com Guilherme Paulus, comemorar 35 anos de história e sucesso de grandes marcas no setor de turismo é algo muito importante. “Eu agradeço aos associados das marcas que atingem 35 anos de sucesso e muito trabalho. Graças a esse empreendimentos, mais de 40 segmentos voltados para o setor de turismo têm o poder de atrair diversos visitantes ano após ano, sejam visitantes estrangeiros ou brasileiros que visitam outros estados”, explica o empresário.

“Graças a esses visitantes e aos esforços de empreendimentos bem-sucedidos com o poder de atrair mais e mais turistas, a economia do país tem contado com grande participação deste setor ao longo das últimas décadas. Esses empreendimentos fazem uma capitação de recursos gerados através de eventos nacionais e internacionais. São eventos de grande importância para a celebração de outros negócios no ramo empresarial, a contemplação das famílias que fazem turismo pelo Brasil e pelo mundo e toda gama de possibilidades que permitem uma expansão saudável destes empreendimentos”, reforça o empresário.

https://www.facebook.com/guilhermejesuspaulus

Um dos grandes focos do empresário em 2018 tem sido a cidade de São Paulo. Guilherme Paulus, um dos empresários de maior destaque no setor de turismo no Brasil, fundador e ex-dono da agência de viagens CVC, atualmente, dono de grandes empreendimentos bem-sucedidos em todo o país, anunciou que irá inaugurar um empreendimento de luxo entre 2020 e 2021 na Cidade Jardim, São Paulo. O porte do hotel que já está em andamento será de extremo conforto ao seus visitantes.

O novo hotel de Guilherme Paulus contará com 65 apartamentos, diversas áreas exclusivas, como rooftop, espaço para eventos empresariais de grande porte, restaurante e atendimento de primeira linha, tudo isso com a certeza da qualidade 5 estrelas observada em hotéis e resorts da linha GJP. Além desse hotel que está em andamento em São Paulo, o empresário também divulgou em 2018 a construção de um hotel do mesmo porte na cidade do Rio de Janeiro.

Em relação ao Rio de Janeiro, o empreendimento não tem data prevista para o início e entrega, mas já é mais do que uma simples especulação. Ao certo, o empresário já deixou claro que tem previsões destes e de outros grandes empreendimentos ao longo dos próximos anos. No momento, o empresário vem colhendo os frutos do sucesso de seu trabalho no setor de turismo e espera poder comemorar ainda mais no futuro.

O empresário Guilherme Paulus é responsável pelos hotéis de luxo da rede GJP Saint Andrews Gramado e Wish Serrano Resort, localizados na Serra Gaúcha, Rio Grande do Sul. Esses empreendimentos bem-sucedidos são de longa data e já conseguiram atrair diversos visitantes internacionais e brasileiros de outros estados.

CEO José Auriemo Neto o cérebro por trás do sucesso da JHSF

O setor imobiliário é um campo muito lucrativo e muitas empresas e indivíduos alcançaram grande sucesso nessa área. Há muitas maneiras de criar grandes fortunas nesse campo e você só precisa seguir algumas delas para torná-lo grande.

A JHSF é uma construtora especializada no desenvolvimento de estruturas complexas, como shoppings, hotéis, residenciais e comerciais. A empresa está sediada no Brasil e possui grandes projetos já realizados e outros em andamento. Entre seus complexos já conhecidos, o shopping Parque Cidade Jardim é um dos maiores projetos de todos os tempos. A JHSF detém uma grande porcentagem no mercado imobiliário do país devido à sua capacidade de fornecer propriedades de qualidade . À medida que o mercado brasileiro floresce com a economia em crescimento, a empresa prevê melhores negócios no futuro próximo. A JHSF está interessada nos ativos de renda recorrente nos quais grandes investidores estão ansiosos para obter bons retornos.

O sucesso da Companhia JHSF é atribuído ao CEO José Auriemo Neto, que tem sido muito atuante na gestão e fiscalização de suas operações. Neto tem dirigido a empresa há anos e, sob seu reinado, tudo foi conquistado. Ele é um graduado experiente da Universidade Fundação Armando Álvares Penteado e suas conquistas no setor imobiliário são impressionantes. Ele se juntou no início dos anos 90 e estava trabalhando com o pai, que era o presidente da empresa na época. Neto é um grande empreendedor cujas tendências de risco se materializaram de maneira insuperável.

Sob a liderança de seu pai, Neto influenciou a decisão da empresa de assumir um dos maiores projetos da história da JHSF. O desenvolvimento do Parque Cidade Jardim foi visto como um grande risco e um enorme empreendimento orçado. No entanto, Neto estava otimista nas oportunidades que esse projeto criaria. Hoje, ele é o crédito pelo sucesso do projeto que viu o perfil da empresa crescer e se tornar uma das maiores empresas de desenvolvimento da região. Foi o sucesso desse projeto em particular que estabeleceu o precedente para os projetos maiores concluídos e em andamento da empresa. José Auriemo Neto é um grande líder e conquistou a imaginação de muitos no mercado imobiliário com suas grandes ambições. Ele também administra uma empresa afiliada que administra os estacionamentos da JHSF.

Guilherme Paulus fala sobre o impacto direto do turismo na economia do Brasil

O turismo no Brasil tem um enorme impacto na economia de diversas regiões do país. Somente em 2013, o Brasil abriu as portas para 6 milhões de turistas estrangeiros visitarem pontos turísticos e gerarem receita para muitos empreendedores brasileiros. Um desses visionários e bem-sucedidos empresários do turismo é Guilherme Paulus, fundador da agência de viagens CVC e dono da rede hoteleira GJP Hotels & Resorts, lançada no mercado em 2005.

Guilherme Paulus é especialista no setor de turismo e acredita que esse setor tem muito mais a oferecer. Com base em dados de alguns anos atrás, o empresário explica que o potencial de crescimento ainda é muito grande. O Brasil é visto como o principal destino de viagem a turismo da América do Sul, e somente fica atrás do México no número de visitantes estrangeiros que buscam como destino a América Latina.

Guilherme explica que o valor da receita gerada com a vinda de estrangeiros para o Brasil atingiu a casa dos 6,6 bilhões de dólares em 2012. Esse são dados muito importantes quando vamos falar do turismo no Brasil, pois em 2012 o mundo ainda estava se recuperando da crise econômica mundial ocorrida entre os anos de 2008 e 2009.

O Brasil é rico em opções para turistas nacionais e internacionais desfrutarem. Os recursos naturais do Brasil recebem maior atenção de turistas internacionais, o que acaba gerando uma maior receita para o ecoturismo. O lazer e a recreação são marcas registradas do turismo brasileiro, com ótimas praias ensolaradas e diversos monumentos históricos para apreciar durante a viagem.

Um dos pontos destacado como negativo é a falta de investimento público federal no setor de turismo em todo o país. Neste ponto, Guilherme Paulus tem total autonomia para poder opinar, pois acabou de ser premiado pela segunda vez por possuir um dos melhores resorts no Brasil. O prêmio foi recebido em setembro de 2018 pelo WTA – World Travel Awards -, que observou no empreendimento Wish Resort Foz do Iguaçu, localizado no Paraná, uma das melhores infraestruturas hoteleiras já vista no Brasil.

O prêmio só é oferecido a grandes empreendimentos como esse, mas o empresário fala que as iniciativas privadas têm superado os investimentos públicos para este setor. O empresário acredita que essa seria a oportunidade de uma maior parceria entre o setor público e privado. O turismo praticado no Brasil gera receitas e tem estrutura para uma maior demanda de turistas internacionais. Mas ainda necessita de mais planejamento e infraestrutura para receber turistas nacionais e internacionais.

A indústria turística no Brasil é bem avaliada lá fora, como podemos ver no Índice de Competitividade em Viagens e Turismo – TTCI – (sigla que aparece em inglês) lançado no ano de 2015. Dentre os 141 países avaliados, o Brasil ficou na posição 28º. Isso aponta o país como muito atraente para o desenvolvimento da indústria turística que ainda pode crescer em muitas direções.

Guilherme Paulus explica que essa avaliação condiz com a realidade atual do Brasil, que é um polo turístico com grandes atrativos naturais e da cultura de diversos estados e regiões. Mas esse patamar do turismo pode crescer muito mais e gerar mais receita se houver uma maior parceria entre os setores público e privado. Guilherme Paulus é formado em Administração de Empresa e possui uma carreira incrível como empresário especialista em turismo.