Divulgação do PIB brasileiro de 2016 teve queda menor que a anunciada, diz IBGE

Dados sobre o PIB – Produto Interno Bruto – do Brasil em 2016 apontaram um recuo de 3,5% naquele ano. Mas a partir de revisões realizadas por especialistas do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística -, o recuo verdadeiro foi de 3,3% e não os 3,5% divulgados na época. Os dados atualizados sobre a correção do PIB brasileiro de 2016 foram divulgados pelo próprio instituto em novembro de 2018.

De acordo com as Contas Nacionais Trimestrais em 2016, é possível observar as informações sobre a economia do país naquele ano, que trazem detalhes importantes após esses dados serem revisados. Desta forma, o IBGE aponta em novembro de 2018 que o PIB do Brasil em 2016 encerrou o ano na casa dos R$ 6,267 trilhões.

As notícias sobre a queda do PIB em 2016 foi tomada como base nos 2,9% de recuo do VAB – Valor Adicionado Bruto – e dos 5,6% de impostos cobrados sobre produtos naquele ano. Foram confirmadas retrações nos três pilares da economia do país em 2016: no setor agropecuário, que teve um recuo de (-5,2%); na indústria, com recuo de (-4,6%), e no setor de serviços, com queda de (-2,3%). Devido a esses índices negativos, o PIB brasileiro naquele ano fechou em forte queda.

Essas informações são extremamente importantes e fazem parte do Sistema de Contas Nacionais, que anualmente são revisadas na busca de obter dados mais exatos do cenário econômico do país. A economia brasileira vem passando por um momento de transição e cada detalhe é extremamente importante para um banco de dados fidedigno com a realidade do país.

De acordo com o gerente de Contas Nacionais do IBGE, Cristiano Martins, é importante lembrarmos que o PIB trimestral é divulgado após 60 dias de seu encerramento. “Os dados referente ao Sistema de Contas Nacionais Trimestrais – PIB Trimestral -, é revisado pelo IBGE antes de serem divulgados, mas ainda assim existe um déficit nas informações de agências reguladoras que tratam do sistema financeiro no Brasil”, diz Martins.