Estudo revela que redes sociais não afetam bem-estar dos adolescentes

Um novo estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Oxford, localizada no Reino Unido, revelou que os adolescentes não sentem efeitos satisfatórios apenas por utilizarem as redes sociais. Contrariando o que muitas pessoas pensam a respeito dos impactos das redes sociais na vida dos adolescentes, o estudo mostrou que há vários outros fatores que contribuem de forma mais significativa para a satisfação deles, tais como família, vida escolar e amigos, sendo que todos esses fatores contribuem para o bem-estar dos adolescentes.

De acordo com o estudo que contou com um total de 12 mil participantes, os efeitos gerados pelas redes sociais na satisfação dos adolescentes avaliados são limitados. Os dados fazem parte de um estudo bastante complexo que foi publicado pela revista PNAS.

Segundo as notícias divulgadas sobre o estudo, os resultados são muito mais profundos do que várias pesquisas realizadas anteriormente. Isso porque a pesquisa visa responder se o uso das redes sociais contribui para uma maior satisfação em relação a vida. Sendo assim, os dados obtidos com os adolescentes foram comparados relacionando a média de uso das redes sociais.

Os pesquisadores ainda revelaram que os estudos realizados anteriormente mostram um parâmetro diferente do que foi levantado pelo mais recente estudo. Em pesquisas anteriores, há uma relação equivocada do uso da tecnologia com a saúde mental dos adolescentes. Isso porque a maioria dos estudos que foram feitos apenas mostram evidências limitadas como base para relacionar a tecnologia e seus efeitos na vida dos jovens.

Já na opinião dos pesquisadores do Reino Unido, os jovens têm o impacto de apenas 1% em seu bem-estar ao utilizar as redes sociais. Além disso, o diretor de pesquisa Andrew Przybylski informou que 99,75% de toda a satisfação de vida das pessoas não está relacionada com as redes sociais.

Para o estudo, os pesquisadores solicitaram que os 12 mil adolescentes entrevistados respondessem a um questionário sobre o uso das redes sociais avaliando os efeitos desse uso em relação a satisfação pessoal. Entre os gêneros, os pesquisadores perceberam que as meninas tinham um impacto pouco maior que os meninos ao utilizar as redes sociais, no entanto, ambos os dados eram pequenos demais para serem considerados efeitos satisfatórios pelo uso das redes sociais.