As maiores novidades da 47ª edição da SPFW, de acordo com Donata Meirelles

No final do mês de abril de 2019, mais uma edição da São Paulo Fashion Week, a N47, foi concluída após as mais de 30 grifes que formaram o line-up do evento terem encerrado a sua participação na principal semana de moda do país.

Entre os inúmeros trends que se destacaram nos desfiles, nove merecem uma atenção especial, noticia Donata Meirelles. Além disso, é importante ressaltar que a moda brasileira provou novamente a sua independência do mercado estrangeiro, valorizando tendências próprias em contrapartida aos trends que foram destaque nas semanas de moda de outros países.

  1. Regionalismos artesanais

As edições da São Paulo Fashion Week, quando comparadas aos outros grandes eventos de moda brasileiros, sempre teve a característica de se manter mais afastada dos regionalismos do país, mas nessa última edição, uma das grandes tendências foram as peças artesanais e com detalhes feitos à mão. Peças de crochê, macramê e tricô evoluíram para além da moda praia, onde já fazem sucesso há alguns anos, e conquistaram também a moda contemporânea, em itens como vestidos, saias e blusas, além de acessórios como bolsas e bijuterias. Esse trend surgiu como uma forma de ressaltar a brasilidade e trazer elementos do estilo local para a coleção de primavera-verão.

  1. Explosão de cores

Outro elemento bastante característico da moda brasileira e que apareceu com tudo nos desfiles da principal semana de moda do Hemisfério Norte foram as estampas coloridas e vibrantes. Normalmente, as passarelas da SPFW são mais conhecidas por sua sobriedade, até mesmo nas coleções de verão, que costumam apresentar uma cartela de cores mais neutra. Porém, nessa 47ª edição os estilistas resolveram se reinventar e optar por criações repletas de cores, além de incluírem componentes tropicais, étnicos e artísticos.

  1. Animal print

Talvez a única tendência que também foi vista nas semanas de moda do exterior, a estampa animal print demonstrou novamente que possui uma força atemporal. Esse trend, que imita a pele de vários animais, apareceu na São Paulo Fashion Week especialmente no formato de peles de cobras e leopardos. Mesmo sendo mais comum no outono-inverno, os estilistas conseguiram combiná-la de forma orgânica à coleção de verão, reporta Donata Meirelles, utilizando esse elemento com peças vibrantes e trazendo um toque mais moderno para as produções apresentadas.

  1. Looks monocromáticos

Apesar das estampas e de cores vibrantes terem sido amplamente utilizadas pelas grifes que desfilaram na N47, uma parte dos estilistas decidiu explorar os tons mais neutros e sóbrios nas passarelas da SPFW, o que já é uma tradição do evento. Desse modo, as produções monocromáticas surgiram em looks cheios de estilo e elegância, valorizando uma silhuetas menos marcada, com peças mais largas. Além disso, a tendência do monocromático foi abordada em três cores principais, vermelho, branco e preto.

  1. Contraste sensorial

O contraste entre várias cores diferentes não foi a única tendência envolvendo cores vista durante a maior semana de moda do país. Além disso, a mescla de texturas também esteve muito presente em alguns desfiles, especialmente de grifes mais conhecidas por seguir uma linha conceitual e dramática, como João Pimenta, Lino Villaventura e MIPINTA. Por essa razão, peças lisas e com tecidos cintilantes forma combinadas com itens de efeito jacquard, rendas e, novamente, o matelassê, criando um efeito diferenciado e ainda mais estiloso para as peças da coleção nacional de primavera-verão.

  1. Pescoço coberto

Quando se fala em tendências das passarelas, o mais comum é comentar sobre modelos de peças específicas, tecidos, o caimento das roupas ou as cores que estão mais em alta. Contudo, de forma curiosa, um dos principais trends da N47 foi manter o pescoço coberto através das blusas e vestidos de gola alta. Revisitada com frequência no street style, a característica inundou a maioria dos trabalhos exibidos na semana passada.

  1. Destaque para as extremidades

Com o intuito de evidenciar as extremidades do corpo, a São Paulo Fashion Week resgatou a moda dos ombros marcados, uma das maiores tendências da década de 1980. Além de apresentar inúmeras produções com ombreiras, alguns outros recursos também foram utilizados para destacar as extremidades do tronco, como por exemplo, peças com drapeados, babados e ainda camadas de renda colocadas de maneira estratégica para criar a ilusão de volume. Esse trend foi capaz de trazer um toque mais conceitual e delicado para a coleção, informa Donata Meirelles.

  1. Decote em V profundo

Nos desfiles que aconteceram recentemente em Milão, o destaque foram para as golas com laços, mas como o clima do verão no Brasil exige mais conforto e exuberância, a tendência por aqui demonstrou ser o completo oposto, com decotes bem cortados, em formato de V, valorizando ao máximo a silhueta. Sendo assim, a próxima temporada de primavera-verão será protagonizada por muitos vestidos, blusas e camisetas com esse formato. Nos desfiles, o trend foi combinado com peças de baixo menos justas ao corpo, criando um contraste interessante entre o sensual e o casual.

  1. Franjas com movimento

Em paralelo ao uso cada vez mais intenso do macramê, os acabamentos feitos com franjas também apareceram de forma recorrente nos desfiles apresentados na SPFW, trazendo um movimento interessante para as peças, reporta Donata Meirelles. Seja em camadas ou em formatos mais alongados, essas tiras de tecido foram utilizadas em diferentes peças, como blusas, vestidos, conjuntos de calça e blazer, e até mesmo em chapéus, conferindo um toque “boho chic” aos itens, uma tendência que tem se mantido em alta nos últimos anos.