Como a Empiricus tem se adequado diante dos desafios presentes no mercado financeiro

Quando a companhia Empiricus foi fundada, no final da década passada, as coisas se apresentavam de maneira diferente, tanto em relação à economia, quanto no que diz respeito às formas de se gerir um negócio. Com o passar dos anos, entretanto, algumas modificações se fizeram necessárias no que tange à dinâmica das corporações, algo que também ocorreu em relação à empresa em questão, já que seus idealizadores buscavam por torná-la adaptada às novas demandas do mercado.

Vale ressaltar que a companhia possui na divulgação de informações sobre os andamentos financeiros da atualidade sua principal oferta de serviço. Localizada em São Paulo, trata-se de uma organização que atua também como indicadora das principais tendências de investimentos, ainda que a decisão final seja sempre do próprio cliente, que na verdade assume o papel de investidor.

Como meio de promover adequação do que é ofertado pela corporação, a direção da empresa passou a incorporar serviços de CRM, com destaque para a Salesforce. A alteração em sua gestão de dados foi vista como uma forma de se conseguir com que a clientela de mais de 180 mil assinantes se visse atendida dentro de sua gama de necessidades. Além disso, o novo sistema implementado dentro da Empiricus também contempla os potenciais clientes, ou seja, os usuários que em um primeiro momento são leitores esporádicos das publicações.

O sistema adotado em conjunto com a Salesforce, de acordo com o que foi divulgado através de representantes da própria companhia, teve um caráter de fortalecimento da marca. Em virtude de se tratar de um modelo de negócio que atua exclusivamente de modo digital, seus gestores se viram impelidos a conceder soluções em tempo cada vez mais ágil aos seus usuários. Havia também a necessidade de se promover maior engajamento da clientela presente na Empiricus.

Para a executiva Beatriz Nantes, que responde pelo departamento de Marketing Interno da empresa, vários benefícios foram percebidos após a Empiricus ter passado a empregar o novo serviço. Dentre o que foi elencado por ela, as entregas dos e-mails de propagandas se tornaram mais eficientes. Ela também destacou que a corporação passou a contar com ferramentas de mensuração de resultados de marketing.

Animados com os resultados que foram alcançados, os gestores se viram motivados a explorar as funcionalidades de outras ferramentas de mesma natureza. Assim sendo, passaram a gerir suas demandas através de um serviço de armazenamento em nuvem, o chamado “Service Cloud”. Neste caso, contudo, os setores que começaram a trabalhar com este serviço foram aqueles que se relacionam diretamente com os clientes.

Quanto às próximas mudanças, há a expectativa de que as televendas sejam contempladas com a adoção de um sistema que também empregue tecnologia Cloud. Como já se pode verificar em relação a algumas companhias de outros segmentos, a Empiricus ingressará em um sistema de trabalho multicanais, o que deverá expandir as opções de comunicação que os clientes terão à sua disposição. Dessa maneira, os consumidores poderão se expressar em razão de novos canais, tais como chat, sms e push notification.

POKÉMON SUN AND MOON: FIM DE UMA SAGA E INÍCIO DE OUTRA

As notícias a seguir são para os fãs de Pokémon, especificamente o anime, que é transmitido no Brasil através do canal pago Cartoon Network. Porém, na TV japonesa, onde é transmitido semanalmente nas manhãs de domingo, o anime se encontra próximo do fim da saga de Ash Ketchum na região de Alola.

Atualmente, a série está na fase semifinal da Liga Pokémon de Alola, tendo um dos finalistas já definido, no caso Gladion, que venceu Kiawe. A outra semifinal, entre Ash e Guzma, líder da Team Skull, ainda está em andamento, tudo apontando para que seja encerrada neste fim de semana, onde se definirá o duelo final da liga.

Muitos fãs acreditam que, após a liga, a saga de Ash em Alola se encerre, pois não restam eventos para que os roteiristas mantenham o protagonista nesta região, visto que todos os eventos ocorridos nos jogos já ocorreram no anime, estando pendente apenas a Liga Pokémon.

Outro fato que reforça o dito acima é o fato de, neste fim de semana, após o episódio a ser transmitido, será revelada uma notícia muito importante, não sabendo ainda do que se trata. Muitos especulam se tratar a respeito da nova saga do anime, a ser desenrolada na região de Galar, região dos mais novos jogos da franquia (Pokémon Sword e Shield).

O que traz esta possibilidade é o fato dos novos jogos serem lançados em novembro deste ano, data em que provavelmente o anime entrará em sua nova fase, já que restam poucos episódios até o final da Liga Pokémon de Alola e, acredita-se, da própria saga em Alola, ainda mais se considerarmos que os episódios são transmitidos semanalmente na TV japonesa.

Enfim, como as notícias se tratam apenas de especulações, só resta aos fãs aguardarem a revelação para saber as novidades que irão surgir. Mas verdade é que a estréia da nova saga do anime Pokémon se mostra cada vez mais próxima de ocorrer.

China se destaca no mercado de smartphones

A China hoje é um dos maiores concorrentes no mercado de smartphones do mundo. Com os bons preços e uma escala de produção ampla, empresas como a marca Huawei, estão querendo expandir o seu alcance porque a China está ficando pequena para o seu potencial de vendas, por isso, quem quiser se tornar competitivo no futuro terá que entender o mandarim.

A Apple, mundialmente conhecida pelos seus smartphones, perdeu espaço no mercado gigante da China, tanto na produção quantos nas vendas. Com 35% dos dispositivos vendidos no mundo, o país é o maior no mercado, e tem preços que chegam a ser 50% menores que os iPhones.

A  Huawei  é a segunda maior fabricante de smartphones do mundo. Em sua fábrica na China a maioria da fabricação de seus smartphones é realizada por máquinas ou robôs, poucos são os funcionários para essa tarefa. Na cidade chinesa de Dongguan, a fábrica da marca está localizada e tem um controle rigoroso de inspeção de funcionários, uma passa por uma revista em detector de metais para que celulares e câmeras não entrem com os funcionários. A medida é tomada para evitar que informações de novidades que não foram a público sejam divulgadas indevidamente.

Na fábrica, os funcionários têm uma hora e meia para almoço e dez minutos de pausa a cada duas horas. O serviço é repetitivo e preciso, por dia são produzidos nada mais que 2400 smartphones.

A cidade de Dongguan está perto da sede da empresa em Shenzhen, no sul da China, região conhecida por ser o vale do silício do país. Com a amplitude da fábrica, no ano de 2018 foi possível vender 206 milhões de aparelhos, um aumento de mais de 33% em comparação ao ano de 2017, de acordo com a consultoria IDC.

Foram investidos US$ 1,5 bilhão de dólares para a fábrica de Dongguan, que tem em sua arquitetura réplicas do estilo europeu de edifícios. 15 mil funcionários entre cientistas e engenheiros estão nessa fábrica, que futuramente receberá 10 mil funcionários. A gigante Huawei tem boas notícias pois continua crescendo, neste ano foram comercializados 118 milhões de smartphones, um crescimento de 24% em relação ao ano passado.

Percepção de mulheres grávidas no 3º trimestre de gestação fica maior

Um novo estudo divulgado pela revista “Scientific Reports” da Nature revelou que mulheres grávidas têm a capacidade de desenvolver um tipo de bolha de proteção quanto estão no terceiro trimestre da gestação. De acordo com as notícias publicadas, o cérebro de uma grávida durante a gestação se adapta a diversas condições do corpo para que estímulos e percepções fiquem mais apurados para detectar todo tipo de perigo próximo a barriga. Com isso, a mulher ganha reações mais rápidas e uma percepção maior dos perigos para o bebê ao seu redor.

Isso tudo é chamado pela ciência de espaço peripessoal e é aplicado a todas as pessoas. O espaço peripessoal funciona como uma zona criada pelo cérebro que protege todo o corpo por uma distância aproximada de um braço. Quando um objeto se aproxima desta região, a primeira reação do corpo é se defender.

Embora esse espaço peripessoal esteja presente na vida de todas as pessoas, os cientistas descobriram que ele é muito mais dinâmico do que eles pensavam. Eles também descobriram que dependendo das condições de perigo o espaço peripessoal pode ficar maior, como é o caso das mulheres grávidas no terceiro trimestre que sentem um impulso maior por proteger o feto. Nestas condições, o cérebro entende que o corpo cresceu de forma repentina e por isso precisa ampliar a bolha de proteção.

O estudo foi realizado com base em testes feitos com mulheres grávidas em dois estágios da gravidez e com mulheres nos primeiros meses após o parto. Os testes contavam com reações a estímulos auditivos e táteis em diferentes distâncias. Para obter os dados, os cientistas separaram as mulheres entre três grupos: o primeiro era constituído de grávidas com seis meses de gestação, o segundo grupo com grávidas com 9 meses de gestação e o terceiro com mulheres no pós-parto.

Todos os dados obtidos neste estudo foram posteriormente comparados com dados de mulheres que não estavam gestantes e nem mesmo tinham passado por um parto recentemente. Embora os cientistas tenham considerado três grupos para o estudo, apenas as grávidas entre 7 e 9 meses de gestação apresentaram alterações no espaço peripessoal.

Mudanças de hábito contribuem para dormir e acordar mais cedo

Cientistas do Reino Unido e da Austrália concluíram através de um estudo que mudanças simples podem contribuir significativamente para ajustar o relógio biológicodas pessoas. Para o estudo, os cientistas se concentraram nos indivíduos que quase sempre dormem tarde da noite. Utilizando técnicas simples como tomar sol pela manhã, reduzir a ingestão de cafeína e ter horários regulares para dormir, os participantes conseguiram acordar cedo com maior disposição.

De acordo com as notícias divulgadas pelos cientistas, a abordagem bastante óbvia tem grande impacto no sono das pessoas, além de contribuir para outros aspectos da vida dos indivíduos. É fato que todos os seres vivos possuem um relógio biológico, inclusive os seres humanos. Em todos os casos, o relógio funciona de acordo com a variação de luz, através do nascer e pôr do sol de cada dia. É por isso que os seres humanos dormem à noite.

No entanto, como cada indivíduo é único, há pessoas que apresentam um certo atraso no relógio biológico, o que as impedem de ir dormir mais cedo. Assim como há pessoas que são consideradas “diurnas” por causa da grande disposição de acordar cedo.

O maior problema em todos os casos é que as pessoas precisam se adaptar ao horário comercial, que é comum para a maioria dos países das 9 às 17 horas. Nesse quesito, as pessoas que dormem mais tarde sofrem muito mais para se ajustar a essa rotina, pois elas têm que acordar cedo antes mesmo que o corpo esteja totalmente descansado.

É por isso que pesquisas têm mostrado cada vez mais resultados apontando que dormir pouco contribui para a morte prematura de diversas pessoas no mundo. Além disso, o desenvolvimento de diversas doenças já está sendo associado a uma rotina de sono curta.

Para o estudo, os pesquisadores listaram diversas regras para os participantes que tinham maior dificuldade de dormir cedo, sendo algumas delas: tomar sol pela manhã, acordar 2 horas mais cedo, praticar exercício físico de manhã, fazer todas as refeições nos mesmos horários e não comer mais nada após às 19 horas. Além dessas recomendações, os cientistas diminuíram a ingestão de cafeína dos participantes e os incentivaram a reduzir a iluminação no período noturno.

De acordo com os dados divulgados pelos cientistas, essas simples mudanças fizeram os participantes dormirem e acordarem mais cedo, além de ajustar o relógio biológico para uma série de funções corporais.

Ministério da Agricultura aumenta ações para prevenir surto de peste suína

O Ministério da Agricultura informou no dia 25 de junho de 2019 que o Brasil ampliará a vigilância em torno da peste suína africana com o objetivo de evitar a entrada da doença que foi erradicada no país desde 1984. De acordo com as notícias divulgadas pelo ministério, as ações para evitar que a peste suína africana chegue ao país contarão com a distribuição de material informativo explicando as principais características sobre a doença.

O Vigiagro (Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional) já instalou 88 painéis dentre os diversos aeroportos e portos do país com mensagens em português e inglês para que os passageiros estejam informados sobre a doença. Além disso, o Vigiagro também instalou avisos sonoros nesses locais para que os passageiros fiquem em alerta sobre os casos de peste suína africana.

O ministério informou que as pessoas que visitam feiras agropecuárias, fazendas, zoológicos, áreas rurais e outras regiões onde é possível encontrar suínos ou javalis, devem procurar pelo balcão de atendimento do Vigiagro para aprender a prevenir a contaminação. De acordo com o ministério, viajantes que trazem produtos de origem suína são os que mais oferecem a possibilidade de contaminação. Por isso, eles devem procurar por informações sobre a doença.

Embora a doença seja inofensiva para os seres humanos, a peste suína africana é fatal para os suínos. Em todas as regiões onde a peste foi constatada, os rebanhos de suínos foram drasticamente reduzidos, como tem ocorrido fortemente em países da Ásia.

A China já está entre os países mais afetados pela peste suína africana em todo o mundo. Atualmente, são mais de 120 surtos registrados pelo país em torno da doença desde o mês de agosto do ano passado. No Vietnã, o número de abates de porcos causados pela peste chegou a 2,8 milhões.

De acordo com dados divulgados por analistas do Rabobank, a produção nacional de carne suína na China poderá chegar a 38 milhões de toneladas neste ano. Para comparar, mesmo com a peste suína africana constatada em agosto do ano passado a China fechou o ano com o registro de 54 milhões de toneladas de carne suína.

Floriculturas são as empresas com mais reclamações sobre Dia dos Namorados

O Reclame Aqui realizou uma análise sobre as reclamações feitas pelos internautas junto aos termos “namorada”, “namorado” e “namorados”, onde foi possível observar as empresas que mais receberam queixas em relação aos produtos e serviços comercializados no período do Dia dos Namorados. De acordo com as notícias divulgadas pelo Reclame Aqui, o volume de queixas observado no mês de junho é sempre maior quando comparado a outro mês do ano. A média de reclamações costuma ser de 1,3 mil ao mês, só no ano passado foram 2.836 reclamações em junho.

De acordo com os dados divulgados pelo site de reclamações, em junho de 2018 foram 2.836 reclamações realizadas onde em algum momento apareciam termos relativo ao Dia dos Namorados. Embora os dados deste ano ainda não tenham sido finalizados, o Reclame Aquiespera um número ainda maior de reclamações.

Entre o mês de janeiro e maio de 2019, 7.268 reclamações foram registradas no site, o que mostra um aumento significativo de 9,7% quando comparado com o mesmo período do ano passado. Em 2018, o volume de reclamações feitas no site chegou ao total de 17,9 mil.

Reclamações com termos do tipo “namorada”, “namorado” e “namorados” são comuns ao longo de todo o ano. Mesmo com o Dia dos Namorados em junho, esse tipo de reclamação pode ocorrer em qualquer época do mês. Mas a tendência é de que o volume de reclamações aumente ainda mais em junho citando termos como esses.

Dentre as empresas que recebem mais reclamações sobre namorados ao longo de todo o ano estão as que trabalham com aplicativos de transporte. Companhia aérea, fast food e aplicativos de comida aparecem em seguida no ranking de empresas mais citadas com o termo “namorados” ao longo do ano. No entanto, quando a análise é feita exclusivamente com o mês de junho as queixas mudam e as empresas que mais são mencionadas são as empresas que oferecem vários tipos de presentes para o Dia dos Namorados. Dentre essas empresas, as floriculturas são as mais citadas nas reclamações durante o período analisado.

Primeiro semestre fecha com quase R$30 bi em déficit de contas públicas

De acordo com os dados publicados pela Folha de S.Paulo, as contas públicas encerraram o primeiro semestre de 2019 com um déficit acumulado de R$28,9 bilhões, sendo este considerado o quarto pior saldo registrado desde 1997, quando foi iniciada a série histórica.

A recente divulgação, feita pelo Tesouro Nacional, mostrou que no mês de junho o saldo que engloba os números do próprio Tesouro, do Banco Central e da Previdência Socialficou em R$11,5 bilhões negativos.

Durante os seis meses, o Banco Central e o Tesouro Nacional alcançaram superávit de R$66,1 bilhões. Já a Previdência apontou um déficit de R$95 bilhões. Segundo as apurações dos cálculos, a previdência social foi a “principal responsável” pelo déficit de quase R$30 bilhões apontados nas contas do governo federal.

Para os representantes do Tesouro, apesar da reforma do sistema previdenciário ser importante para o alcance de mudanças no cenário do considerado “maior componente das despesas obrigatórias”, sua aprovação não anulará a necessidade de outros ajustes de controle de gastos com servidores públicos, por exemplo.

O governo tem como meta fiscal para o ano o alcance do déficit de R$139 bilhões. Nos últimos 12 meses, a contar de julho de 2018 até junho de 2019, foram acumulados menos R$117,6 bilhões, valor este abaixo do limite esperado.

A retração na economia brasileira vem causando dificuldade para o governo em relação ao cumprimento das metas estabelecidas para as contas públicas. Recentemente, o Ministério da Economiapassou a sua previsão anual de crescimento do PIB nacional, de 1,6% para 0,81%. Ante a diminuição nas arrecadações tributárias devido ao enfraquecimento econômico atual do país, na semana da divulgação destes números, as projeções de receita para 2019 caíram aproximadamente R$6 bilhões.

Para tentar amenizar a situação, o governo se viu obrigado a realizar cortes em recursos destinados a ministérios. Meses após o corte de quase R$30 bilhões, foi anunciado mais um bloqueio de R$1,4 bilhões.