Mudanças de hábito contribuem para dormir e acordar mais cedo

Cientistas do Reino Unido e da Austrália concluíram através de um estudo que mudanças simples podem contribuir significativamente para ajustar o relógio biológicodas pessoas. Para o estudo, os cientistas se concentraram nos indivíduos que quase sempre dormem tarde da noite. Utilizando técnicas simples como tomar sol pela manhã, reduzir a ingestão de cafeína e ter horários regulares para dormir, os participantes conseguiram acordar cedo com maior disposição.

De acordo com as notícias divulgadas pelos cientistas, a abordagem bastante óbvia tem grande impacto no sono das pessoas, além de contribuir para outros aspectos da vida dos indivíduos. É fato que todos os seres vivos possuem um relógio biológico, inclusive os seres humanos. Em todos os casos, o relógio funciona de acordo com a variação de luz, através do nascer e pôr do sol de cada dia. É por isso que os seres humanos dormem à noite.

No entanto, como cada indivíduo é único, há pessoas que apresentam um certo atraso no relógio biológico, o que as impedem de ir dormir mais cedo. Assim como há pessoas que são consideradas “diurnas” por causa da grande disposição de acordar cedo.

O maior problema em todos os casos é que as pessoas precisam se adaptar ao horário comercial, que é comum para a maioria dos países das 9 às 17 horas. Nesse quesito, as pessoas que dormem mais tarde sofrem muito mais para se ajustar a essa rotina, pois elas têm que acordar cedo antes mesmo que o corpo esteja totalmente descansado.

É por isso que pesquisas têm mostrado cada vez mais resultados apontando que dormir pouco contribui para a morte prematura de diversas pessoas no mundo. Além disso, o desenvolvimento de diversas doenças já está sendo associado a uma rotina de sono curta.

Para o estudo, os pesquisadores listaram diversas regras para os participantes que tinham maior dificuldade de dormir cedo, sendo algumas delas: tomar sol pela manhã, acordar 2 horas mais cedo, praticar exercício físico de manhã, fazer todas as refeições nos mesmos horários e não comer mais nada após às 19 horas. Além dessas recomendações, os cientistas diminuíram a ingestão de cafeína dos participantes e os incentivaram a reduzir a iluminação no período noturno.

De acordo com os dados divulgados pelos cientistas, essas simples mudanças fizeram os participantes dormirem e acordarem mais cedo, além de ajustar o relógio biológico para uma série de funções corporais.