Por que o marketing de conteúdo é importante

O marketing de conteúdo é importante, não apenas porque funciona para construir confiança, gerar leads e cultivar a lealdade do cliente, mas porque se tornou o novo normal do lado do consumidor. É, por si só, ajudar a evoluir o que os clientes esperam das marcas com as quais eles interagem. Negligenciar isso é muito mais arriscado do que investir nele.

Que marca de viagem, comida ou moda pode existir hoje sem uma página do Instagram vibrante, vídeos e algumas campanhas de influência?

As empresas de software se tornaram professores de tecnologia com vídeos e livros eletrônicos. Até mesmo o setor financeiro criou aplicativos, centros de conhecimento on-line e outras ferramentas para ajudar indivíduos e clientes corporativos a atingirem melhor suas metas financeiras e fazê-lo com um nível de transparência e conveniência que era inédito 15 anos atrás.

Grande conteúdo, especialmente as estratégias dinâmicas e bem pensadas, estão mostrando aos consumidores que eles merecem mais.

O principal motivo pelo qual o marketing de conteúdo é importante é que seus clientes apreciam isso. O marketing de conteúdo gera três vezes mais leads do que o marketing de saída, gera taxas de conversão seis vezes mais altas e tem o potencial de um aumento de 7,8 vezes no tráfego da web.

Outra razão pela qual o marketing de conteúdo é tão importante é que é o segredo para entender nossos clientes. Os dados que estamos vendo enquanto as pessoas percorrem a jornada do cliente – taxas de engajamento em postagens de mídias sociais, vídeos que as pessoas assistem, quais usuários de e-books baixam, postagens em blogs que eles lêem e compartilham com suas redes – isso é incrivelmente informações poderosas para os profissionais de marketing.

Ao acompanhar qual conteúdo é o mais bem-sucedido, estamos aprendendo mais sobre nossos consumidores e expandindo os negócios. Isso dá às marcas que investem pesado em marketing de conteúdo – e que são hábeis em entender suas ferramentas de automação de marketing e CRM – uma enorme vantagem.

Comece com os recursos que você tem. Crie uma estratégia e comprometa-se com um alto nível de qualidade e uma mensagem de marca focada. E continue a desenvolver sua estratégia de conteúdo à medida que você aprende mais sobre seus clientes, se envolve com eles e cria a ponte entre sua marca e as pessoas para as quais sua empresa existe.

O que é um analista de negócios?

Poderíamos dizer que um analista projeta visões sobre como o impacto de uma tecnologia evoluirá em mercados e sociedades em um período de tempo definido. Essas visões – ou notícias, se você preferir – são baseadas em uma metodologia de pesquisa robusta. O analista explora a área de tecnologia e seu potencial de mercado, conversando com interessados ​​em tecnologia, mas também lendo (que nunca é suficiente para um analista!) Relatórios de empresas, documentos e estudos de outras organizações públicas / acadêmicas e consórcios da indústria. O analista então criará modelos que devem descrever a evolução da tecnologia sob escrutínio. Esses modelos podem ser estatisticamente baseados, mas também podem ser qualitativos; por exemplo, olhando tendências, desafios e implicações sociais.

Em tudo isso, a subjetividade do analista é inevitável. Na verdade, é o valor real. Seu pensamento, apoiado por extensa pesquisa, é a base dessas visões. Portanto, você será confrontado por várias interpretações. Você pode encontrar consenso entre a comunidade de analistas. Você pode encontrar visualizações radicalmente diferentes. Quem quer que você tenha diante de você, e o que quer que ele diga, os aspectos mais importantes são sua confiança no assunto, capacidade de transformar conhecimento e compreensão de insights inválidos e a flexibilidade intelectual necessária para refinar interpretações em detalhes através de etapas analíticas. Lembre-se, os analistas são humanos e não deuses. A única verdade pertence aos Deuses, se você é um crente, e certamente não para os analistas!

Podemos considerar o analista como quebra-cabeças. Cada peça do quebra-cabeça representa uma área de macroempresa, como tecnologias de informação e comunicação, automotiva, energia e assim por diante. Você pode encontrar empresas que olham para muitas peças do quebra-cabeça. Estas são geralmente grandes empresas. Cada peça do quebra-cabeça pode se tornar um quebra-cabeça. Por exemplo, no caso das tecnologias de informação e comunicação, eles pesquisam em comunicações móveis, comunicações unificadas, segurança e uma infinidade de outras áreas. Essas áreas podem então ser divididas em segmentos. Por exemplo, no caso das comunicações móveis, elas executam pesquisas em computação móvel, dispositivos móveis etc. Um ou mais analistas cobrem cada uma dessas peças do quebra-cabeça. Então, você tem empresas de pesquisa especializadas que analisam partes específicas do quebra-cabeça, por exemplo, empresas de pesquisa que se concentram apenas em comunicações móveis (e, na verdade, você pode ir ainda mais longe com empresas que simplesmente analisam a computação móvel).

Um guia para o marketing sazonal de afiliados

Saiba como aproveitar as estações e como elas influenciam a compra do consumidor para maximizar seus retornos de marketing de afiliados.

Quando se trata de marketing afiliado, os hábitos de compra dos consumidores impactam maciçamente as vendas de muitos tipos de produtos e serviços em diferentes pontos ao longo do ano. Considerando isso ao considerar quais categorias de produtos / serviços você deve focar em suas atividades de marketing de afiliados em qualquer ponto do ano, use a sazonalidade como um fator crítico para julgar o que promover (aproveitando as tendências predominantes nos gastos do consumidor).

Se você focar seu marketing e seus recursos nas categorias certas de produtos / serviços nas épocas certas do ano, você aumentará significativamente a lucratividade e o retorno de suas atividades de marketing de afiliados. Você também evitará as quedas significativas nas vendas de muitos produtos / serviços diferentes durante uma parte diferente do ano).

Para ajudá-lo a maximizar seus esforços nos negócios e retornar, aqui estão pontos-chave do ano em que certas categorias de produtos / serviços veem aumentos maciços nas vendas.

Antes do natal. O período imediatamente anterior ao Natal representa um enorme aumento nas compras dos consumidores, mas categorias específicas superam as de outros nessa época do ano. Uma das principais categorias de produtos que é particularmente boa antes do Natal é a beleza.

A venda de produtos de beleza, incluindo maquiagem, fragrâncias, cuidados com a pele e cabelos, aumenta um pouco antes do Natal, pois muitos consumidores compram presentes de Natal para seus entes queridos (a fragrância é particularmente boa nesta época do ano, com 40% das vendas totais de fragrâncias lugar neste momento).

Depois do Natal. Depois que o Natal não é uma época do ano, muitas pessoas associam-se a qualquer aumento significativo na compra do consumidor, na verdade, é a época do ano em que o mínimo é gasto na maioria das categorias, exceto por algumas exceções.

Uma dessas exceções é devido a muitas pessoas bebendo e comendo demais durante este período de férias. Isso resulta após o Natal, em muitos consumidores, ganhando ou sentindo que eles ganharam peso e vendo a deterioração em sua saúde, levando muitos a procurar aliviar esses problemas percebidos através da compra de produtos / serviços para ajudar a melhorar sua situação.

Líderes criam uma visão, gerentes criam metas

Os líderes pintam uma imagem do que eles vêem como possível e inspiram e envolvem seu pessoal a transformar notícias de visão em realidade. Eles pensam além do que os indivíduos fazem. Eles ativam as pessoas para fazer parte de algo maior. Eles sabem que equipes de alto desempenho podem realizar muito mais trabalhando juntas do que indivíduos trabalhando autonomamente. Os gerentes, ao contrário, se concentram em definir, medir e atingir metas. Eles controlam situações para alcançar ou exceder seus objetivos.

Líderes são disruptores orgulhosos. Inovação é o mantra deles. Eles adotam a mudança e sabem que, mesmo que as coisas estejam funcionando, pode haver um caminho melhor a seguir. E eles entendem e aceitam o fato de que mudanças no sistema geralmente criam ondas. Os gerentes mantêm o que funciona, refinando sistemas, estruturas e processos para melhorá-los.

Líderes estão dispostos a serem eles mesmos. Eles são autoconscientes e trabalham ativamente para construir sua marca pessoal única e diferenciada. Eles estão confortáveis ​​em seus próprios sapatos e dispostos a se destacar. Eles são autênticos e transparentes. Os gerentes imitam as competências e os comportamentos que aprendem com os outros e adotam seu estilo de liderança em vez de defini-lo.

Os líderes estão dispostos a tentar coisas novas, mesmo que possam falhar miseravelmente. Eles sabem que o fracasso é muitas vezes um passo no caminho para o sucesso. Os gerentes trabalham para minimizar o risco. Eles procuram evitar ou controlar os problemas em vez de abraçá-los.

Líderes têm intencionalidade. Eles fazem o que dizem que vão fazer e ficam motivados em direção a um grande objetivo, muitas vezes distante. Eles permanecem motivados sem receber recompensas regulares. Os gerentes trabalham em metas de curto prazo, buscando reconhecimento ou elogios mais regulares.

Os líderes sabem se não estão aprendendo algo novo todos os dias, não estão parados, estão ficando para trás. Eles permanecem curiosos e procuram permanecer relevantes em um mundo de trabalho em constante mudança. Eles procuram pessoas e informações que expandam seu pensamento. Os gerentes muitas vezes dobram o que os tornou bem-sucedidos, aperfeiçoando as habilidades existentes e adotando comportamentos comprovados.

Guilherme Paulus diz como lidar com a concorrência e dá dicas para vencê-la

Guilherme Paulus tem mais de 40 anos de experiência no ramo do turismo. O empresário, idealizador da CVC, já passou pelos mais diferentes desafios na sua longa jornada. Afinal, transformar uma pequena agência de viagens na maior da América Latina não é fácil.

Foi isso que Paulus conseguiu fazer e, nesse processo, precisou saber trabalhar bem com a concorrência e se destacar. Para exemplificar como encara essa disputa eterna pelo cliente, Guilherme Paulus diz que os empresários podem pensar em como é um torneio de natação.

Em uma disputa dentro d’água, milésimos de segundos podem tirar o atleta do pódio e algo semelhante acontece na competição entre as empresas. Um pequeno detalhe faz com que os clientes escolham o concorrente a você.

Para a agência de viagens isso está ainda mais intenso, relata Guilherme. O empresário enfatiza que, atualmente, além das lojas que vendem os pacotes, é preciso concorrer com os negócios nascidos no mundo virtual. Afinal, há inúmeros meios eletrônicos de comprar passagens e reservar hotéis. Como lidar com isso?

Para Paulus, a internet é maravilhosa, mas é necessário usá-la de forma positiva e eficiente. Além de também estar presente nela, a agência precisa garantir que o atendimento presencial, nas lojas físicas, sejam impecáveis. Afinal, é esse o grande diferencial entre a compra virtual e a física, o atendimento humano. Se ele não for bem realizado, o consumidor não o procurará mais.

Outro ponto que Guilherme Paulus destaca, em relação à concorrência, é que o empreendedor precisa ficar atento à concorrência direta e indireta. Além dos sites de viagens, que são concorrências diretas, ele classifica o orçamento do consumidor como indireta.

Ele lembra que o orçamento do cliente é só um e, dificilmente, quem acaba de investir em um carro, vai ter condições de pagar por uma viagem na sequência. Por isso, o empresário precisa ficar atento ao que acontece não apenas no seu setor, mas ao seu redor e fazer de tudo para não perder venda.

Isso sempre foi levado em conta por Guilherme Paulus que, ainda jovem, quando decidiu focar na CVC, viu que precisaria se adequar às condições financeiras de possíveis clientes. Foi por isso que resolveu começar a parcelar os pacotes de viagens. Essa prática deu certo e ajudou a empresa a acrescer. O ponto positivo foi tão grande que ela mantém essa prática até hoje.

Segundo Guilherme Paulus, alcançar o sucesso é um desafio diário

Com toda a história de sucesso, Paulus também fala como o empresário precisa encarar o seu negócio, para que o sucesso seja alcançado. Para ele, além de acreditar no que faz e ter um objetivo claro, é necessário estar pronto para imprevistos.

Guilherme compara a empresa a um jogo de videogame. Segundo ele, nos dois a pessoa não sabe o que vem pela frente.

Como o inesperado faz parte, o empresário precisa estar pronto para lidar com ele. Segundo o dono da CVC, uma forma de fazer isso com maestria é conhecer o setor a fundo. Assim, quando algo ocorrer fora do controle, a ideia da solução virá mais rapidamente.

Além disso, é preciso entender que diariamente o empresário está em uma competição e, para prosperar, é preciso estar focado e conseguir vencer os concorrentes. Segundo Guilherme, só através de muito trabalho e dedicação isso se torna possível.

A atuação do sócio-fundador da CVC, Guilherme Paulus, no Turismo brasileiro

Se você ouve o nome Guilherme Paulus no setor turístico, precisa saber de quem se trata. sócio-fundador da CVC e presidente do Conselho administrativo da CVC Corp, o empresário ainda pode colocar no hall da experiência o status de membro do Conselho Nacional de Turismo, além da presidência do Grupo GJP.

Nascido em São Paulo, Guilherme Paulus se formou em administração de empresas e acumula mais de 40 anos de atuação na área do Turismo. Na Casa Faro Turismo, o cargo de agente de viagem foi seu primeiro emprego em 1971. Em 72, seu espírito empreendedor o levou a fundar a CVC, juntamente com um sócio. Assim se deu o início da empresa, uma agência de viagens que operava com sede no centro de Santo Andre, no estado de São Paulo.

Em 74, Paulus comprou as ações do então sócio e deu sequência aos trabalhos do empreendimento, investimento com foco no transporte rodoviário. As atividades, como excursão, contavam com um público-alvo principal: os grêmios de grandes empresas instaladas na região do ABC paulista, formados por seus colaboradores.

Mesmo depois de tanto tempo, o alto desempenho continua se consolidando. O executivo Guilherme Paulus conquistou — por meio do trabalho da CVC — o título de maior agência e operadora de viagens da América Latina. A empresa comandado pelo empresário opera milhões de viagens nacionais e internacionais, contemplando transporte aéreo, marítimo e terrestre, além de contar com mais de 800 produtos diferentes.

A atuação do negócio abrange ainda os agentes de viagens independentes credenciados, chamados de multimarcas, ampliando assim a sua atuação.

Com foco na hotelaria, Guilherme Paulus é sócio majoritário de um complexo hoteleiro localizado na Serra Gaúcha: Serrano Resorts Convention & SPA — considerado o melhor hotel da região — e o hotel Alpenhaus Gramado, além do castelo Saint Andrews, todos em Gramado, no Rio Grande do Sul. O último nome é um estabelecimento de luxo, que oferece a experiência exclusive house.

A GJP conta com hotéis e resort em Porto Seguro, Maceió, Porto de Galinhas, Natal, Foz do Iguaçu, Itacaré, Bento Gonçalves e Porto Alegre. Há ainda um ecoresort em Aracaju, empreendimento recente e promissor.

Para complementar as bandeiras de luxo, há especulação sobre a inauguração de um hotel em São Paulo capital. Esse novo negócio promete um restaurante que faz jus ao nível do estabelecimento, além de espaço para eventos. A ideia de fundir o coração metropolitano do estado de São Paulo com uma grande marca luxuosa atende a demanda da região, já que o edifício arrematado por Guilherme Paulus se trata de onde era a conceituada agência de publicidade DPZ, bem localizada na avenida Cidade Jardim.

A expectativa é que o hotel seja entregue entre 2020 e 2021, com seus 65 apartamentos e rooftop para complementar o ar de requinte na cidade. A bandeira ainda não foi divulgada, mas sabe-se que o empreendimento é de luxo e deve ser lançado para estrear uma nova marca do grupo GJP. Há indícios que uma unidade seja construída também no Rio de Janeiro capital, seguindo exemplos de casos de sucesso no mercado hoteleiro, como a luxuosa rede Emiliano.

Empreendedorismo startup

O ceticismo não encontra substância quando dizemos que as startups são as que roubam os holofotes do século XXI. Estamos cercados de startups e se você seguir as notícias, você deve ter formado uma imagem de uma startup como um grupo de caras que começaram um negócio incrivelmente inovador em sua garagem com uma estratégia de negócios inovadora. Mas esta é apenas uma visão cinematográfica de startups. Uma startup real é totalmente diferente da que você tem em mente.

O que é uma inicialização? Uma startup é uma estrutura de negócios criada para resolver um problema entregando um novo produto ou serviço sob condições de extrema incerteza. Muitos empreendedores e renomados magnatas de negócios definem startup como uma cultura e uma mentalidade de construir um negócio com base em uma ideia inovadora para solucionar pontos críticos. Paul Graham, o fundador da Y Combinator, simplificou ainda mais a definição da startup e a associou ao crescimento.

Uma startup é uma empresa projetada para crescer rapidamente. Ser recém-fundado não faz de uma empresa uma startup. Nem é necessário que uma startup trabalhe com tecnologia, nem tome fundos de risco, ou tenha algum tipo de “saída”. A única coisa essencial é o crescimento. Tudo o mais que associamos a startups vem do crescimento.

Crescimento: Essa diferença é porque há uma palavra distinta, “startup”, para empresas projetadas para crescer rapidamente. Se todas as empresas fossem essencialmente similares, mas algumas por sorte ou os esforços de seus fundadores acabassem crescendo muito rápido, não precisaríamos de uma palavra separada. Nós poderíamos apenas falar sobre empresas super bem sucedidas e menos bem sucedidas. Mas, na verdade, as startups têm um tipo diferente de DNA de outras empresas. O Google não é apenas uma barbearia cujos fundadores eram excepcionalmente sortudos e trabalhadores. O Google foi diferente desde o começo.

Uma coisa que diferencia startups de outros negócios é a relação entre seu produto e sua demanda. Startups têm produtos que visam um mercado amplamente inexplorado. Os empreendedores iniciantes conhecem a estratégia perfeita para criar um produto que o mercado deseja e para alcançar e atender a todos eles. Isso desencadeia o rápido crescimento.

Executivo do ano, Carlos Alberto de Oliveira Andrade, é homenageado em premiação

Chairman da CAOA, Carlos Alberto de Oliveira Andrade, foi homenageado e glorificado durante a 52º edição do prêmio “carro do ano”. O prêmio se trata de um dos mais notáveis do setor automobilístico, realizado pela consagrada revista AutoEsporte, que premia modelos de automóveis que foram lançados e importados pela indústria nacional. O destaque do empresário, foi devido ao fato de a CAOA acumular o maior número de produção e vendas no país.

A nomeação de Carlos Alberto de Oliveira Andrade como Executivo do ano, foi principalmente devido ao fato da iniciativa de cooperação entre a CAOA e a CHERY. A criação da CAOA CHERY foi realizada no final de 2017, dando início a uma colaboração tecnológica e comercial de ambos os lados. O acordo firmado entre ambas levou ao crescimento da empresa, mesmo com o atribulado mercado automobilístico do ultimo ano. O sucesso da união foi tanto que, apenas com um ano de mercado, a empresa conseguiu se colocar entre as principais dentro da participação de vendas do mercado nacional. Devido ao alavanque da empresa em seu primeiro ano, é de se esperar o lançamento de novos produtos no ano seguinte, o que pode permitir aumentar ainda mais a presença da empresa no mercado.

O primeiro modelo apresentado pela CAOA CHERY, tendo Carlos Alberto de Oliveira Andrade como Chairman da empresa CAOA, foi o Tiggo2. O modelo lançado no início de 2018 foi um sucesso de vendas, o que estimulou o anúncio de novos modelos, como os que foram expostos no Salão Internacional do automóvel em São Paulo. Dentre os modelos apresentados, vários eram híbridos ou elétricos, assim como o Tiggo 8, com lançamento previsto para 2019.

Carlos Alberto de Oliveira Andrade, graduado em medicina, teve seu primeiro contato com a indústria automobilística no ano de 1979 na cidade de Campina Grande, após ter adquirido um Ford Landau, a concessionário veio a falir. O atualmente empresário, não recebeu o carro após realizar a compra e como forma de recuperar o que foi investido, propôs que a revenda da empresa fosse repassada para ele. Com a concessionária em mãos, foi fundada a CAOA, se tornando o maior revendedor da empresa Ford na América Latina.

O sucesso do empresário Carlos Alberto de Oliveira Andrade no mercado automotivo, fez com que a CAOA se tornasse importadora de outras marcas para o mercado nacional, como a Subaru, no ano de 1998 e da Hyundai no ano seguinte. Em 2007, foi realizada a inauguração da CAOA Montadora de veículos em Anápolis, com processos produtivos completos e elevados índices de automatização.

A homenagem com certeza mostra que a empresa nacional está no caminho certo, estando entre as maiores do mercado nacional, para tomar ainda mais espaço entre os modelos que serão lançados.

CARLOS ALBERTO DE OLIVEIRA ANDRADE É ELEITO O EXECUTIVO DO ANO

São Paulo, 27 de novembro de 2018 – A 52º edição do prêmio “Carro do Ano”, um dos mais importantes do setor automotivo nacional, ocorreu na noite de ontem, 26 de novembro, e garantiu uma justa homenagem ao empresário Carlos Alberto de Oliveira Andrade, elevando o Chairman da CAOA, maior conglomerado de produção e vendas de veículos do País, ao título de vencedor da categoria de Executivo do Ano 2019. A premiação é oferecida e organizada pela conceituada revista especializada AutoEsporte, da Editora Globo.

A escolha de Carlos Alberto de Oliveira Andrade como o Executivo do Ano 2019 se dá próximo ao fim de um ano intenso e marcante para toda indústria automotiva e, principalmente para a CAOA, que, no final do ano passado, anunciou o acordo de cooperação tecnológica e comercial com a Chery, que possibilitou a criação da CAOA CHERY, nova montadora 100% nacional.

Em seu primeiro ano de vida, a CAOA CHERY registrou expressivo crescimento de vendas, o que permitiu saltar da 20aposição para a 15ano ranking de Market Share(participação de mercado) por marcas no Brasil, com expectativa de avançar ainda mais com o lançamento de novos produtos.

No início deste ano, a CAOA CHERY apresentou o Tiggo2, primeiro modelo após o anúncio da nova marca e já um sucesso de vendas, e no último Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, expôs diversos modelos híbridos e elétricos e apresentou o Tiggo 8, modelo de 7 lugares ainda sem data para lançamento, mas já em estudo para produção no Brasil, além de mostrar o sedan Arrizo5, um moderno veículo que já está chegando às loja de todo o País e concorre em um segmento bastante importante do mercado brasileiro. O estande da marca também contou com o SUV Tiggo5x, que chega ao mercado na segunda quinzena de dezembro e o Tiggo 7, terceiro SUV da marca e que tem lançamento previsto para janeiro de 2019.

 

“Estou me sentindo muito feliz e honrado com esta emocionante homenagem, pois ela concretiza a certeza de que estamos no caminho certo, pois todos sabem do orgulho e empenho que a CAOA tem nas relações com todas as nossas parceiras. Por isso, é importante lembrar que não só estamos traduzindo em realidade o sonho que tínhamos de lançar uma nova marca de carros com meu nome e uma montadora 100% nacional com tecnologias avançadíssimas alavancadas nesta parceria sino-brasileira, mas ao mesmo tempo estamos trabalhando para reforçar, a cada dia, nossas antigas relações e tornar o CAOA o maior conglomerado de distribuição e produção de veículos no Brasil”, declarou Carlos Alberto de Oliveira Andrade.

 

 

Trajetória profissional

Carlos Alberto de Oliveira Andrade é o fundador e atual Chairman da CAOA — montadora e distribuidora do setor automotivo.

Formado em Medicina, Carlos Alberto começou suas atividades no segmento automotivo em 1979. Ao adquirir um Ford Landau na concessionária Ford de Campina Grande (PB), o Dr. Carlos, como é mais conhecido, nem chegou a receber o veículo porque a concessionária faliu. Empreendedor, não hesitou em propor que a revenda lhe fosse repassada para compensar o pagamento feito pelo Landau. Dessa forma, fundou a CAOA, e passou a administrar a concessionária Ford. Em menos de seis anos, a CAOA tornou-se a maior revendedora Ford de toda a América Latina e marcou o início da trajetória de sucesso do empresário no setor automotivo nacional.

Em 1998, a CAOA passou a ser importadora oficial da marca Subaru. No ano seguinte, em 1999, foi a vez da Hyundai que, contando com a representação da empresa de Carlos Alberto de Oliveira Andrade– realizou um trabalho exemplar de reposicionamento da marca e investimentos maciços em Marketing, Vendas, Pós-Venda, entre outros -, permitindo a Hyundai CAOA conquistar excelentes níveis de vendas no mercado brasileiro.

 

Em 2007, a CAOA inaugurou a CAOA Montadora de Veículos S/A. O empreendimento de R$ 1,2 bilhão, erguido no Distrito Agroindustrial de Anápolis (DAIA), foi construído com recursos próprios desse visionário que escolheu o estado Goiás por sua posição geográfica privilegiada. Com processos produtivos completos, a fábrica da CAOA Montadora, que já completou mais de uma década de atividades, possui altos índices de qualidade e elevado grau de automatização.

 

No final de 2017, a CAOA, maior conglomerado de distribuição/fabricação de automóveis da América Latina, e a Chery, maior exportadora de veículos chineses, se uniram em acordo histórico de cooperação para lançar a CAOA Chery, nova montadora 100% nacional.

 

Em quase quatro décadas, a CAOA, criada pelo Dr. Carlos Alberto de Oliveira Andrade, já superou a marca de um milhão de veículos comercializados no Brasil. Atualmente, a empresa está presente em todas as regiões do País.

 

 

CAOA

Diretoria de Marketing e Comunicação com a Imprensa

Site: http://caoa.com.br/imprensa                        e-mail: imprensa@caoa.com.br

Anderson Cavalcante         | anderson.cavalcante@caoa.com.br

Gerson Almeida                 | gerson.almeida@caoa.com.br

Telefones: 11 5538-1206 / 11 5538-4928

 

CAOA

Fundada em 1979, a CAOA é referência no setor automotivo brasileiro. Atualmente, ela emprega cerca de 7 mil colaboradores e possui Concessionárias das marcas Ford, Hyundai e Subaru, além de ser importadora exclusiva das marcas Hyundai e Subaru no Brasil desde o fim da década de 90.

A CAOA também produz, em sua fábrica de Anápolis (GO), os utilitários esportivos Tucson, ix35 e New Tucson, além dos caminhões HR e HD80.

Em uma década de operação, a fábrica já recebeu R$ 2,5 bilhões de investimentos totalmente próprio da CAOA. As linhas operam com processos de alta tecnologia que garantem elevados níveis de qualidade aos produtos brasileiros.

Entre outras áreas de atuação, a CAOA tem investido também nas áreas de Consórcios e em lojas exclusivas para veículos Seminovos. Há 29 anos no mercado, o CAOA Consórcios se consolida como uma força no mercado de imóveis e automóveis ao operar um plano de expansão investindo em estrutura de atendimento e de crédito, mantendo planos atrativos e atendendo com presteza os consorciados, parceiros e toda rede de Concessionárias Hyundai, Ford e Subaru.  A CAOA conta, atualmente, com 130 Concessionárias, entre elas, 14 lojas exclusivas para venda de veículos Seminovos.

Responsável pelo reposicionamento da marca Hyundai no País, a CAOA consolidou significativos investimentos nas áreas de marketing e pós-venda, conquistando excelentes patamares de vendas e constante crescimento na participação de mercado. Como resultado desse trabalho, a CAOA atingiu em 2017, pela primeira vez, o topo das duas pesquisas realizadas pela consultoria J.D. Power, ratificando sua Qualidade no ato da Venda e nos serviços de Pós-Venda.

No final de 2017, a CAOA, maior conglomerado de distribuição e fabricação de automóveis da América Latina, e a Chery, maior exportadora de veículos chineses, se uniram em um acordo histórico de cooperação para lançar a CAOA Chery, nova montadora 100% nacional.

Saiba mais sobre o Grupo CAOA e seus produtos no site www.caoa.com.br.

Guilherme Paulus comemora o sucesso do turismo no Brasil nas últimas décadas

O turismo no Brasil é um dos setores que permitiu uma expansão empresarial visionária ao longo das últimas décadas. Um desses grandes empresários do ramo, considerado um ícone deste setor e dono da rede de hotéis GJP Hotéis & Resorts, é o especialista em turismo Guilherme Paulus. O empresário divulgou em 2018 uma carta aberta falando dos 35 anos da Fundação 25 de Janeiro, que é responsável pelas marcas São Paulo Convention & Visitors Bureau e Visite São Paulo.

De acordo com Guilherme Paulus, comemorar 35 anos de história e sucesso de grandes marcas no setor de turismo é algo muito importante. “Eu agradeço aos associados das marcas que atingem 35 anos de sucesso e muito trabalho. Graças a esse empreendimentos, mais de 40 segmentos voltados para o setor de turismo têm o poder de atrair diversos visitantes ano após ano, sejam visitantes estrangeiros ou brasileiros que visitam outros estados”, explica o empresário.

“Graças a esses visitantes e aos esforços de empreendimentos bem-sucedidos com o poder de atrair mais e mais turistas, a economia do país tem contado com grande participação deste setor ao longo das últimas décadas. Esses empreendimentos fazem uma capitação de recursos gerados através de eventos nacionais e internacionais. São eventos de grande importância para a celebração de outros negócios no ramo empresarial, a contemplação das famílias que fazem turismo pelo Brasil e pelo mundo e toda gama de possibilidades que permitem uma expansão saudável destes empreendimentos”, reforça o empresário.

https://www.facebook.com/guilhermejesuspaulus

Um dos grandes focos do empresário em 2018 tem sido a cidade de São Paulo. Guilherme Paulus, um dos empresários de maior destaque no setor de turismo no Brasil, fundador e ex-dono da agência de viagens CVC, atualmente, dono de grandes empreendimentos bem-sucedidos em todo o país, anunciou que irá inaugurar um empreendimento de luxo entre 2020 e 2021 na Cidade Jardim, São Paulo. O porte do hotel que já está em andamento será de extremo conforto ao seus visitantes.

O novo hotel de Guilherme Paulus contará com 65 apartamentos, diversas áreas exclusivas, como rooftop, espaço para eventos empresariais de grande porte, restaurante e atendimento de primeira linha, tudo isso com a certeza da qualidade 5 estrelas observada em hotéis e resorts da linha GJP. Além desse hotel que está em andamento em São Paulo, o empresário também divulgou em 2018 a construção de um hotel do mesmo porte na cidade do Rio de Janeiro.

Em relação ao Rio de Janeiro, o empreendimento não tem data prevista para o início e entrega, mas já é mais do que uma simples especulação. Ao certo, o empresário já deixou claro que tem previsões destes e de outros grandes empreendimentos ao longo dos próximos anos. No momento, o empresário vem colhendo os frutos do sucesso de seu trabalho no setor de turismo e espera poder comemorar ainda mais no futuro.

O empresário Guilherme Paulus é responsável pelos hotéis de luxo da rede GJP Saint Andrews Gramado e Wish Serrano Resort, localizados na Serra Gaúcha, Rio Grande do Sul. Esses empreendimentos bem-sucedidos são de longa data e já conseguiram atrair diversos visitantes internacionais e brasileiros de outros estados.