Donata Meirelles – 30 anos no mundo da moda e intenso envolvimento em ações sociais

Reconhecida nacional e internacionalmente graças ao seu desempenho profissional e seu ativismo social, Donata Meirelles coleciona homenagens e premiações por seu trabalho no universo fashion e seu envolvimento com ações filantrópicas.

O know-how adquirido nos mais de 30 anos de atuação com tendências e estilo resultou no reconhecimento de sua trajetória de sucesso através de algumas de suas marcantes conquistas como o Troféu iG Moda de Fashionista, recebido em 2011; a classificação no ranking das 40 mulheres mais poderosas do país, elaborado pela Forbes; e a participação no ranking dos 5 melhores compradores internacionais do mundo, segundo a classificação feita pela revista francesa de moda, L’officiel.

O início da carreira de Donata no segmento da moda ocorreu enquanto cursava faculdade de economia. A brasileira, nascida em 7 de janeiro de 1969, ainda como cliente, foi convidada para trabalhar como vendedora na luxuosa butique Daslu. Anos após trancar o curso e se dedicar totalmente ao mercado fashion, Donata passou de vendedora para diretora e “braço direito” na administração do sofisticado magazine, onde ficou por mais de 20 anos.

Diante de sua expertise nos assuntos voltados para moda, em 2011, a fashionista foi convidada por Daniela Falcão, diretora-geral da Globo Condé Nast, para assumir o cargo de diretora de Estilo na revista Vogue Brasil. Na opinião de Donata, sua missão era oferecer para a revista seu ponto de vista como leitora e trabalhar para contribuir com novos conceitos e abordagens para alcançar bons resultados e sucesso da marca. Na TV Vogue, também atuou como apresentadora do programa “Quero Já”. Meirelles permaneceu na revista até os primeiros meses de 2019.

Na área do ativismo social, Donata Meirelles foi homenageada por sua efetiva colaboração com as organizações Brazil Foundation e amfAR. Além dessa e de outras homenagens ao longo de sua jornada, diante de seu comprometimento ao atuar em prol das pessoas infectadas pela AIDS/HIV, a paulistana também recebeu o prêmio Humanitarian, entregue pela amfAR, em 2014.

Donata, sempre que possível, participa de ações e eventos beneficentes em favor de diferentes causas sociais. As principais organizações apoiadas pela paulistana são: Women in the World Foundation, amfAR e Brazil Foundation.

Women in the World é o nome da fundação criada, em 2011, pela própria Donata Meirelles que vem exercendo a função de embaixadora da ONG até os dias de hoje. O propósito da fundação é agir em prol da proteção dos direitos das mulheres, como encorajar a proteção contra o feminicídio e estimular a equidade de gêneros. Com o crescimento da Women in the World, outras organizações não governamentais passaram a ser apoiadas pela instituição como a Brazil Foundation, Gerando Falcões e a amfAR. Além destas, as organizações Women of Impact Awards, Solutions Database e Women on the World no Campus também recebem apoio da instituição fundada por Meirelles.

A amfAR – The Foundation for AIDS Research – é uma organização não governamental e sem fins lucrativos que promove a angariação de fundos direcionados para a realização de pesquisas sobre a AIDS/HIV.

A razão de sua existência é assegurar: o aumento no valor destinado aos financiamentos das pesquisas, a defesa dos “direitos civis” dos portadores da AIDS/HIV, o fornecimento de suporte a políticas públicas e a viabilização ao acesso a medidas educativas de prevenção e tratamento da doença.

A soma arrecadada para os programas de pesquisas da amfAR, de 1985, quando foi criada, até os dias atuais é superior a US$517 milhões. A instituição também já contemplou mais de 3300 equipes de todo o mundo com bolsas para a realização de pesquisas.

Na mais recente edição do baile da amfAR em Cannes, na França, a quantia angariada ultrapassou US$15 milhões. Ao todo, desde seu primeiro evento realizado em 1993, foram arrecadados mais de US$235 milhões para a organização. Em 2018, o amfAR Gala São Paulo alcançou o valor aproximado de US$1 milhão para as pesquisas de combate a AIDS.

A Brazil Foundation foi criada, no ano 2000, por amigos que compartilhavam da mesma visão do desejo de ajudar a amenizar alguns problemas sociais existentes no país. A ideia era desenvolver uma rede formada por líderes sociais e iniciativas que viessem a contribuir com as propostas da entidade.

Os mais de US$40 milhões angariados pela ONG desde sua criação foram distribuídos para mais de 500 projetos de quase 200 instituições localizadas por todo o país. Ao todo, em 2018, a arrecadação brasileira fechou em R$10 milhões. Somente em um Baile de Gala realizado na capital paulista, a Brazil Foundation conseguiu arrecadar, entre o leilão e as vendas de convites, aproximadamente R$800 mil. Já em 2017, o evento alcançou a soma de R$1 milhão.

Donata Meirelles segue fazendo parte do grupo de assíduos apoiadores de causas sociais que promovem o estímulo a oportunidades, a igualdade e os direitos básicos dos seres humanos.

As maiores novidades da 47ª edição da SPFW, de acordo com Donata Meirelles

No final do mês de abril de 2019, mais uma edição da São Paulo Fashion Week, a N47, foi concluída após as mais de 30 grifes que formaram o line-up do evento terem encerrado a sua participação na principal semana de moda do país.

Entre os inúmeros trends que se destacaram nos desfiles, nove merecem uma atenção especial, noticia Donata Meirelles. Além disso, é importante ressaltar que a moda brasileira provou novamente a sua independência do mercado estrangeiro, valorizando tendências próprias em contrapartida aos trends que foram destaque nas semanas de moda de outros países.

  1. Regionalismos artesanais

As edições da São Paulo Fashion Week, quando comparadas aos outros grandes eventos de moda brasileiros, sempre teve a característica de se manter mais afastada dos regionalismos do país, mas nessa última edição, uma das grandes tendências foram as peças artesanais e com detalhes feitos à mão. Peças de crochê, macramê e tricô evoluíram para além da moda praia, onde já fazem sucesso há alguns anos, e conquistaram também a moda contemporânea, em itens como vestidos, saias e blusas, além de acessórios como bolsas e bijuterias. Esse trend surgiu como uma forma de ressaltar a brasilidade e trazer elementos do estilo local para a coleção de primavera-verão.

  1. Explosão de cores

Outro elemento bastante característico da moda brasileira e que apareceu com tudo nos desfiles da principal semana de moda do Hemisfério Norte foram as estampas coloridas e vibrantes. Normalmente, as passarelas da SPFW são mais conhecidas por sua sobriedade, até mesmo nas coleções de verão, que costumam apresentar uma cartela de cores mais neutra. Porém, nessa 47ª edição os estilistas resolveram se reinventar e optar por criações repletas de cores, além de incluírem componentes tropicais, étnicos e artísticos.

  1. Animal print

Talvez a única tendência que também foi vista nas semanas de moda do exterior, a estampa animal print demonstrou novamente que possui uma força atemporal. Esse trend, que imita a pele de vários animais, apareceu na São Paulo Fashion Week especialmente no formato de peles de cobras e leopardos. Mesmo sendo mais comum no outono-inverno, os estilistas conseguiram combiná-la de forma orgânica à coleção de verão, reporta Donata Meirelles, utilizando esse elemento com peças vibrantes e trazendo um toque mais moderno para as produções apresentadas.

  1. Looks monocromáticos

Apesar das estampas e de cores vibrantes terem sido amplamente utilizadas pelas grifes que desfilaram na N47, uma parte dos estilistas decidiu explorar os tons mais neutros e sóbrios nas passarelas da SPFW, o que já é uma tradição do evento. Desse modo, as produções monocromáticas surgiram em looks cheios de estilo e elegância, valorizando uma silhuetas menos marcada, com peças mais largas. Além disso, a tendência do monocromático foi abordada em três cores principais, vermelho, branco e preto.

  1. Contraste sensorial

O contraste entre várias cores diferentes não foi a única tendência envolvendo cores vista durante a maior semana de moda do país. Além disso, a mescla de texturas também esteve muito presente em alguns desfiles, especialmente de grifes mais conhecidas por seguir uma linha conceitual e dramática, como João Pimenta, Lino Villaventura e MIPINTA. Por essa razão, peças lisas e com tecidos cintilantes forma combinadas com itens de efeito jacquard, rendas e, novamente, o matelassê, criando um efeito diferenciado e ainda mais estiloso para as peças da coleção nacional de primavera-verão.

  1. Pescoço coberto

Quando se fala em tendências das passarelas, o mais comum é comentar sobre modelos de peças específicas, tecidos, o caimento das roupas ou as cores que estão mais em alta. Contudo, de forma curiosa, um dos principais trends da N47 foi manter o pescoço coberto através das blusas e vestidos de gola alta. Revisitada com frequência no street style, a característica inundou a maioria dos trabalhos exibidos na semana passada.

  1. Destaque para as extremidades

Com o intuito de evidenciar as extremidades do corpo, a São Paulo Fashion Week resgatou a moda dos ombros marcados, uma das maiores tendências da década de 1980. Além de apresentar inúmeras produções com ombreiras, alguns outros recursos também foram utilizados para destacar as extremidades do tronco, como por exemplo, peças com drapeados, babados e ainda camadas de renda colocadas de maneira estratégica para criar a ilusão de volume. Esse trend foi capaz de trazer um toque mais conceitual e delicado para a coleção, informa Donata Meirelles.

  1. Decote em V profundo

Nos desfiles que aconteceram recentemente em Milão, o destaque foram para as golas com laços, mas como o clima do verão no Brasil exige mais conforto e exuberância, a tendência por aqui demonstrou ser o completo oposto, com decotes bem cortados, em formato de V, valorizando ao máximo a silhueta. Sendo assim, a próxima temporada de primavera-verão será protagonizada por muitos vestidos, blusas e camisetas com esse formato. Nos desfiles, o trend foi combinado com peças de baixo menos justas ao corpo, criando um contraste interessante entre o sensual e o casual.

  1. Franjas com movimento

Em paralelo ao uso cada vez mais intenso do macramê, os acabamentos feitos com franjas também apareceram de forma recorrente nos desfiles apresentados na SPFW, trazendo um movimento interessante para as peças, reporta Donata Meirelles. Seja em camadas ou em formatos mais alongados, essas tiras de tecido foram utilizadas em diferentes peças, como blusas, vestidos, conjuntos de calça e blazer, e até mesmo em chapéus, conferindo um toque “boho chic” aos itens, uma tendência que tem se mantido em alta nos últimos anos.